PUB
Ecorâmicas: Eco-Ativismo
Quinta-feira, Setembro 29, 2016

É certo que já aqui falei das Ecorâmicas e de Cidadania Ambiental, mas também é certo que este regresso é pertinente, quer pela sua oportunidade, quer pela relevância dos temas.

A relevância é óbvia, e a oportunidade tem a ver com a proximidade, e com mote das Ecorâmicas de 2016: Eco-Ativismo.

Relembro, que as Ecorâmicas são uma mostra de cinema documental promovida pela AVE – Associação Vimaranense para a Ecologia, com o objetivo de refletir e debater sobre um tema de ambiente e sociedade.

O conceito de Eco-Ativismo, no seu sentido mais comum, tende a significar militância por uma causa ecológica, mas também podemos entender o Eco-Ativismo como a simples prática de atividade ecológica, sendo o Eco-Ativista aquele que é ativo, por oposição ao passivo e adepto da retórica.

Assim, na minha perspetiva, todos somos mais ou menos Eco-Ativistas.

Estamos a ser (mais ou menos) Eco-Ativistas quando optamos pelos produtos que consumimos, quando decidimos reciclar, quando assinamos uma petição, ou quando participamos numa manifestação. São vários os graus e as formas de comprometimento dos ativistas.

Todas as ações de Eco-Ativismo são relevantes, mas existem algumas que se destacam pelo seu alcance e simbolismo, e para mim, o Eco-Ativista de 2015 foi o Papa Francisco com a sua encíclica Laudato Si: Sobre o Cuidado da Casa Comum.

Um exemplo à escala local, com menos alcance mas de igual importância, é o movimento cívico gerado para se opor à instalação da empresa Ecoibéria em Penselo, que por sua ação conseguiu suspender o processo.

Um outro exemplo local, este ainda com muitas páginas por escrever, é o movimento associativo e cívico que se opõe à via proposta de ligação ao Avepark. Um projeto com os custos ambientais e financeiros desta dimensão, tem de ser devidamente ponderado e justificado, e se o município persistir em levar a obra adiante, então terá pela frente uma forte ação Eco-Ativista.

Tenho recorrentemente incentivado à responsabilidade individual, à tal Cidadania Ambiental, como o dever de contribuir para a criação de um ambiente sadio e ecologicamente equilibrado, e isso, não é, senão ser “Eco-Ativista”.

É nesse sentido, que deixo aqui o desafio e o convite à participação nas Ecorâmicas de 2016, que irão decorrer entre os dias 27 e 30 de outubro, lembrando que o acesso aos filmes e demais atividades é gratuito.

Director da AVE – Associação Vimaranense para a Ecologia