PUB
Domingos Bragança compreende a renúncia de Paulo Pereira
Quinta-feira, Novembro 14, 2013

O líder socialista aceita os motivos de ordem pessoal e mantém a decisão de viabilizar o executivo a apresentar por Constantino Veiga

Confrontado com este novo desenvolvimento da crise política que se vive na freguesia de Caldelas, Domingos Bragança confirmou que teve conhecimento prévio da renúncia de Paulo Pereira, líder da lista do Partido Socialista nas últimas eleições autárquicas em Caldelas. Domingos Bragança referiu que compreende os motivos pessoais que levaram Paulo Pereira a apresentar a renúncia ao mandato e que este “não quer prejudicar a vila de Caldas das Taipas”.

Esta decisão não condiciona a tomada de posição anterior de Domingos Bragança, em que defendeu a viabilização do executivo a apresentar por Constantino Veiga em próxima assembleia de freguesia, “A decisão do Partido Socialista é de viabilizar a Junta de Freguesia e, acrescento, se for uma Junta tripartida tanto melhor. A não se chegar a um consenso, continuo a achar e a dizer-lhes que é preciso viabilizar. No entanto, para a estabilidade da Junta de Freguesia eu diria ao presidente da Junta, Constantino Veiga, para integrar elementos de todos os partidos no executivo, porque assim teria uma maioria estável na assembleia pois, caso contrário, poderá ter uma assembleia que, a qualquer momento, poderá inviabilizar o executivo”.

André Coelho Lima, líder concelhio do PSD, recusou-se a comentar a renúncia de Paulo Pereira, por desconhecer os motivos e porque não comenta situações internas de outros partidos. Lamenta tal decisão, pois era o cabeça de lista do PS e no momento actual deixa de ser interlocutor deste partido.
Questionado sobre a solução a ser apresentada em próxima assembleia de Freguesia a realizar no dia 20 de Novembro, André Coelho Lima acrescentou que as negociações se vão desenrolando com a CDU e que se tem registado a ausência dos socialistas, “o PS colocou na caixa do correio um documento com algumas considerações graves e onde exigia o diálogo. Quando são convidados, ninguém aparece, situação que não se compreende e que nós lamentamos profundamente”.

Artigos Relacionados