PUB
Dizer que a requalificação da 101 é uma “miragem”, é de uma infelicidade técnica
Terça-feira, Dezembro 3, 2013

André Coelho Lima contesta posição da Câmara e defende que estudo apresentado pela coligação está suportado por documentos técnicos

O vereador social-democrata afirmou, no final da reunião de Câmara, que a proposta de uma via de quatro faixas entre a cidade de Guimarães e Caldas das Taipas é exequível do ponto de vista técnico”, estando suportada em documentos técnicos: “ O engenheiro Monteiro de Castro coordenou a equipa que esteve no terreno e confio plenamente nas suas capacidades técnicas, como a própria Câmara também o reconhece, vasta exemplificar com a Plataforma das Artes. Esta “miragem” é de uma infelicidade técnica. Quem anda no terreno sabe que, tirando a zona de Caneiros e a rotunda de Ponte, é perfeitamente possível uma via de quatro faixas. Era muito mais difícil ter quatro faixas de rodagem entre a saída da auto-estrada e o Espaço Guimarães e, no entanto, lá estão, apertadas, mas existem. Para as Taipas existem alguns constrangimentos, é certo, tem de haver expropriações e demolições, é claro que sim, mas o mesmo acontecerá com a via que agora a Câmara apresentou”.

André Coelho Lima, referindo-se à repavimentação em curso na nacional 101,afirmou que não resolve o problema do tráfego e que, com os “quatro ou cinco milhões de euros far-se-ia algo verdadeiramente substantivo e que mudaria a vida das pessoas e do concelho de Guimarães. Classificou o projecto que defende como “a obra mais importante do concelho de Guimarães e que tem de ser feita de uma forma ou de outra e, se não for feita neste mandato, será feita no próximo”.

Artigos Relacionados