Descargas poluentes no Rio Ave
Quarta-feira, Julho 31, 2013

Bloco de Esquerda faz eco dos protestos da população por tal situação

As descargas ilegais terão ocorrido durante três dias e o alerta foi dado pela população. O BE, em comunicado, manifestou a “preocupação com a situação gravosa que as descargas representam não só para o rio como para a comunidade”.
As descargas verificaram-se durante os dias 21 a 25 de Julho, tendo a GNR sido alertada para o facto de o rio apresentar sinais evidentes de poluição quer na coloração quer no cheiro.
Apesar das entidades competentes, já na manhã do 25, terem reconhecido um problema na estação elevatória de Campelos, a empresa Águas do Noroeste “não conseguiu dar conta da situação mantendo-se a descarga para o rio dos efluentes contaminados sem que esta procedesse à sua reparação durante mais de 48 horas”.

Joaquim Teixeira, candidato à Assembleia Municipal pelo BE, em contacto com a GNR, foi informado que as descargas no rio, como se lê no comunicado do BE, “tem sido causadas pelas pedreiras do concelho, e que a GNR tem levantado autos à média de um por mês enviando para a ARH com conhecimento da Câmara”, ainda de acordo com o referido comunicado do BE.

O Bloco de Esquerda exige “a responsabilização por estes actos e condena a atitude da Câmara que tendo conhecimento da causa directa das descargas poluentes pouco tem feito para travar este atentado ambiental que degrada a qualidade de vida dos munícipes”, conclui a nota de imprensa.

Artigos Relacionados