Deputados socialistas visitam Lar Alcide Felgueiras
Quarta-feira, Fevereiro 4, 2015

Com uma lista de espera que ultrapassa já o número de quartos disponíveis, os responsáveis pela instituição continuam a aguardar pela concretização do protocolo de colaboração com a Segurança Social.

Os deputados vimaranenses do PS na Assembleia da República, Miguel Laranjeiro e Sónia Fertuzinhos, acompanhados por Domingos Bragança e Luís Soares, presidente da Câmara Municipal de Guimarães e líder da bancada socialista na Assembleia de Freguesia de Caldelas, respetivamente, foram recebidos, no passado dia 2 de fevereiro, nas instalações do Lar Alcide Felgueiras, pelo presidente e tesoureiro da Direção do Centro Social Padre Manuel Joaquim de Sousa, Ricardo Costa e António Mota, respetivamente.

“Não restam dúvidas quanto à importância desta valência e a qualidade dos serviços que é prestada aos nossos utentes. Tratando-se de um projeto único na região, apetrechado das melhores condições, é natural que gostaríamos de dar resposta a todas as pessoas que nos procuram, mas nem todos têm possibilidade de, por si, suportar a mensalidade. É nesse contexto que temos feito todos os esforços para realizar o protocolo de apoio com a Segurança Social a fim de apoiar estes utentes”, salientou Ricardo Costa.

Domingos Bragança referiu-se ao apoio que o município tem dispensado a este projeto tendo em conta as necessidades de cariz social que se verificam nesta zona do concelho.

Miguel Laranjeiro, deputado do PS na Assembleia da República, aproveitou a visita para lembrar que “o Orçamento de Estado para 2015 contempla uma verba de 50 milhões de euros que devem reverter para as instituições financiadas pelo programa POPH na execução dos seus projetos” e nesse sentido prontificou-se a esclarecer, junto do Ministério da Solidariedade Social, o ponto da situação no distrito de Braga em relação a este apoio previsto para as instituições de cariz social. “Estamos perante uma instituição que oferece uma resposta de excelência e que deve ser acompanhada e apoiada pela segurança social. Não podemos deixar, que por qualquer tipo de razões, que este tipo de equipamentos não sejam usufruidos por todos aqueles que necessitam, independentemente da sua condição económica”, salientou ainda o deputado socialista.

Inaugurada há 4 meses, esta nova valência social que teve um custo de 2,4M euros, está preparada para acolher 63 idosos na vertente de Lar e 40 utentes em Centro de Dia e conta com a colaboração de 14 funcionários.