PUB
Curso de taxistas
Terça-feira, Maio 23, 2006

O Cybercentro de Guimarães está a ser palco de duas acções de formação para taxistas. Os cursos, que vão prolongar-se até ao final de Junho em horário diurno e nocturno, totalizam 114 horas cada um e estão a ser ministrados pela Carristur, entidade formadora acreditada. Estas acções de formação contínua – tipo II são destinadas […]

O Cybercentro de Guimarães está a ser palco de duas acções de formação para taxistas. Os cursos, que vão prolongar-se até ao final de Junho em horário diurno e nocturno, totalizam 114 horas cada um e estão a ser ministrados pela Carristur, entidade formadora acreditada.
Estas acções de formação contínua – tipo II são destinadas a quem pretenda exercer a profissão de motorista de táxi, tendo já exercido outra profissão que implique a prática habitual de condução de veículos automóveis, durante dois anos, no mínimo.
De acordo com o preceituado no Manual de Certificação, estabeleceram-se como objectivos gerais deste curso de formação, entre outros, conduzir o veículo com segurança, adoptando as técnicas de condução adequadas às diversas situações, com respeito pelas normas de circulação em vigor, garantir a segurança e bem-estar dos passageiros, prestar o serviço solicitado, com qualidade e de acordo com as obrigações legais, relacionar-se com os passageiros com urbanidade e profissionalismo.
Este curso é constituído pelas componentes de formação cientifico-tecnológica e prática em contexto real de trabalho. A primeira componente deverá potenciar a aquisição de competências consideradas essenciais ao perfil do motorista de táxi, com vista à inserção profissional do formando.
Esta componente de formação é constituída pelos módulos normas legais de circulação, técnicas de condução, aspectos práticos do serviço de transportes, geografia, comunicação e relações interpessoais, segurança e higiene dos transportes, mecânica automóvel, legislação do trabalho, segurança do motorista, regulamentação da actividade de transportador em táxi e inglês elementar.
Alguns destes módulos, pela sua natureza, terão uma componente prática em contexto de formação, podendo revestir diversas formas: estudo de casos, role-playing, simulações, entre outras.
Relativamente à componente prática, a sua estruturação pretende potenciar o treino das competências adquiridas ao longo de todo o processo formativo em condições reais da actividade.
A avaliação final dos formandos encontra-se dividida em três momentos: avaliação da formação cientifico-tecnologica (avaliação formativa e sumativa), avaliação da formação em contexto real de trabalho e avaliação final, esta última efectuada por um júri tripartido presidido pela Direcção Geral de Transportes Terrestres. A classificação final será expressa em valores numéricos (0 a 20) e inscrita no verso do certificado de formação. Considera-se apto todo o formando que tenha obtido uma classificação igual ou superior a 10 valores. É responsável pela formação o Dr. Justino Silva cujo contacto é o 966 923 940.

Artigos Relacionados