PUB
Contas aprovadas apesar da suspeição de irregularidades
Quarta-feira, Abril 25, 2007

Parecia uma assembleia morna e sem grandes discussões, até se iniciar a apreciação e votação do relatório de gestão e conta de gerência de 2006, último ponto da ordem de trabalhos.

Da ordem de trabalhos desta assembleia de freguesia, constavam quatro pontos. Os três primeiros foram resolvidos de forma expedita, tendo sido, primeiro, lidas e aprovadas as actas das sessões realizadas a 29 de Dezembro e 16 de Março. Segundo, foram tratados os assuntos gerais de interesse para a freguesia e terceiro, foi rejeitado, de uma forma consensual, o inventário de todos os bens, direitos e obrigações patrimoniais e respectiva avaliação, da freguesia.

Chegado ao quarto ponto, as coisas azedaram quando José Luis Oliveira, deputado do Partido Socialista, acusou o executivo da junta, liderado por Constantino Veiga, de cometer graves irregularidades nas contas apresentadas do exercício de 2006, algumas delas relacionadas com as festas de S. Pedro.

As principais constatações do deputado foram pagamentos efectuados sem as devidas facturas comprovativas da despesa, receitas provenientes da festa da cerveja não contabilizadas e também, falta de documentos de uma carrinha que a junta comprou, mas devolveu por esta não se encontrar nas condições acordadas na negociação.

Na próxima edição do jornal Reflexo poderá ler todos pormenores desta assembleia.

Texto: José Henrique Cunha

Artigos Relacionados