PUB
Comemorações dos 75 anos de elevação a vila
Sábado, Junho 20, 2015

Presidente da Câmara, líderes partidários, membros da assembleia de freguesia, diretores das escolas, presidentes de associações de pais das escolas da vila, entre outros, foram agraciados com a medalha comemorativa do 75.º aniversário de elevação de Caldas das Taipas a vila.

Na passagem dos 75 anos do dia 19 de junho de 1940, o Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários das Taipas acolheu a Sessão Solene da Assembleia de Freguesia para comemorar essa data.

Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, marcou presença, na parte inicial, pois à mesma hora decorria uma assembleia municipal, e deu conta na sua intervenção que este aniversário sendo “um momento especial para a vila das Taipas”, também o é “para o concelho de Guimarães”. Salientou o peso das cutelarias nesta região, a importância das termas e a força do conhecimento que é dado pelo parque de ciência e tecnologia. Deu conta da “coincidência feliz” de, à mesma hora, a assembleia municipal aprovar a Área de Reabilitação Urbana de Caldas das Taipas, “o novo futuro para a vila de Caldas das Taipas, com a requalificação e qualificação do seu centro histórico”. Domingos Bragança valorizou ainda uma das forças da vila, “as suas pessoas que criaram a forte identidade da vila que não prejudica Guimarães mas que reforça o concelho de Guimarães”.

Reafirmou que a Câmara está a trabalhar para que o futuro da vila faça justiça ao seu passado mais relevante. Não deixou de causar alguma surpresa o facto de ter publicamente referido que Caldas das Taipas e áreas adjacentes, do ponto de vista das antigas urbes, remontaram ao da própria cidade de Guimarães. Desejou que o futuro da vila orgulhe os taipenses mas na sua condição de vimaranenses.

De referir ainda as intervenções dos elementos dos partidos com representação na assembleia de freguesia, bem como da Junta de Freguesia e do presidente da Assembleia de Freguesia. Dos discursos daremos conta na edição de julho do Reflexo, no entanto, Gildásio Ferreira (CDU) foi bastante contundente para com António Magalhães, Remísio Castro e o anterior mandato de Constantino Veiga. Luís Soares (PS) referindo-se ao recente debate sobre o futuro da vila, disse que era tempo de se entrar num tempo de “competição mas privilegiando a colaboração”. Franclim Freitas (PSD), Manuel Ribeiro, em nome de Constantino Veiga (presidente da Junta de Freguesia ausente por motivos pessoais e familiares) e Mário Ribeiro, presidente da assembleia de freguesia, alinharam pela necessidade de se acabar com discussões estéreis e apelaram à colaboração de todos para a prossecução do bem comum a todos os taipenses, como é o caso da despoluição do rio, da reabertura da praia seca ou da requalificação do centro da vila.

De referir ainda a presença, nesta sessão solene, de vários presidentes de junta de freguesia vizinhas e dos vereadores Ricardo Costa (PS) e André Coelho Lima (PSD).