PUB
Comemorações do 25 de Abril de 1974
Domingo, Abril 22, 2007

Iniciam hoje em Guimarães, com a abertura de uma exposição intitulada “Jornais da Liberdade”, as comemorações do 25 de Abril de 1974.

Tem início hoje, em Guimarães, com a abertura de uma exposição intitulada “Jornais da Liberdade”, as comemorações do 25 de Abril de 1974.
A mostra, da autoria do Museu Nacional da Imprensa, é composta por três dezenas de jornais publicados, do dia 25 de Abril até ao 1º de Maio de 1974 e será exibida, em pleno Centro Histórico de Guimarães, nos antigos Paços do Concelho.
Os visitantes poderão ver através dos jornais patentes que, na manhã do dia 25, ainda funcionaram os Serviços de Censura. O próprio movimento dos “capitães de Abril” foi cortado. À tarde, dá-se uma explosão de edições extras nos principais jornais como o “República” que escreve na sua primeira página, a frase: “Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura”, ao mesmo tempo que dava conta da acção do Movimento das Forças Armadas. Nesse dia o “Século” publicou cinco edições, tendo a última saído às 22.30h.
São páginas históricas que mostram o começo da liberdade que se vive actualmente no nosso país.
Sob uma perspectiva diferente, esta exposição também mostra a forma como há trinta anos, se fazia jornalismo em Portugal.
Esta exposição vai permanecer em Guimarães até ao dia 11 de Maio, no seguinte horário: 2ª a 6ªfeira: 9h-12.30h; 14h-17.30h. Fecha ao fim-de-semana e a entrada é livre.

Na próxima terça-feira, dia 24 de Abril, pelas 22 horas, o Centro Cultural Vila Flor recebe um espectáculo musical intitulado “Versão Revolução” interpretado pelos “The SymphOnyx”. Esta banda, dotada de uma identidade muito própria, despertou sempre a curiosidade da crítica especializada e do público pela abordagem descomplexada que conferiu à mistura de dois mundo distintos: o rock e o erudito. A fusão de dois mundos distintos transportar-nos-á pela viagem que tem como destino um mesmo e único objectivo: a liberdade. A liberdade de pensamento, de criação, de interpretação – este é o desafio que os The SymphOnyx nos propõem. Assim, alinharão no mesmo espectáculo passado, presente e futuro; ousadia, irreverência, eloquência; popular, rock, erudito.

Às 9.30 horas do dia 25 de Abril é inaugurada, no Palácio Vila Flor, uma Mostra Documental Comemorativa dos 30 Anos da 1ª Assembleia Municipal de Guimarães. Esta exposição/mostra documental, organizada pela Biblioteca Municipal Raul Brandão, pretende mostrar a actividade da 1ª Assembleia Municipal de Guimarães, de 1977 e do processo eleitoral que lhe deu origem e que constituiu um marco importante da actividade municipal e de afirmação do poder local, após o 25 de Abril de 1974.

Meia hora mais tarde, no Pequeno Auditório Centro Cultural Vila Flor, tem início a Sessão Solene da Assembleia Municipal que contará com a participação do Orfeon de Guimarães.

A manhã termina com um concerto da Banda de Música da Sociedade Musical de Pevidém, no Jardim da Alameda, com início previsto para as 11 horas.

Da parte da tarde, pelas 15 horas, inaugura-se a exposição “25 de Abril: O Dia da Liberdade”, no Arquivo Municipal Alfredo Pimenta. O relembrar, através da imprensa, da icnografia, de documentação, local e nacional, os acontecimentos político-militares da Revolução, bem como, da movimentação social e cultural que marcou aquela época. A exposição estará patente ao público até 30 de Maio. Ainda no Arquivo Municipal, uma hora mais tarde, realizar-se-á uma conferência intitulada “O 25 de Abril e o cinema”, conduzida por Paulo Cunha e Carlos Mesquita que se propõem a apurar como foram vividas e difundidas as transformações operadas pela Revolução no Cinema e através dele. Num primeiro momento, procurar-se-á dar uma visão global do Cinema em Portugal durante o Estado Novo, nomeadamente a política cinematográfica de António Ferro, a acção da Censura Prévia na produção do cinema português e na exibição/distribuição do cinema estrangeiro em Portugal. No momento complementar, procurar-se-á também analisar o período revolucionário enquanto objecto cinematográfico, ou seja, observar como toda a influência estética e ideológica das imagens da Revolução foram alvo da atenção dos cineastas e documentaristas para perpetuar a memória da Revolução.

A partir das 16 horas, no Largo da Oliveira, actuarão os ranchos folclóricos de Souto S. Salvador e de Vila Nova de Sande.

Ás 17.30 horas, na Sociedade Martins Sarmento, será feito o lançamento da Edição Comemorativa da 1ª Cosnstituição Democrática (comentada e ilustrada), promovida por Narciso Machado, Salgado Almeida, Amélia Gomes Alves e Sílvio Macedo.

As comemorações do 25 do Abril de 1974 serão encerradas pela Orquestra do Norte num concerto a realizar na Igreja de S. Francisco, pelas 21.30 horas.

Texto: Manuel António Silva

Artigos Relacionados