PUB
Coligação JpG desvaloriza polémica em torno da reclassificação do Hospital de Guimarães
Quarta-feira, Janeiro 13, 2016

Coligação destaca 25.º aniversário do hospital de Guimarães e sugere diferenciação das tomadas de posição de “quem procurou agitar e lançar o medo”, na altura da reclassificação do hospital.

A coligação Juntos por Guimarães (JpG), que agrega três partidos políticos – PSD, CDS e MPT, sublinhou hoje os aspectos positivos que decorrem da actividade e importância do Hospital Senhora da Oliveira, numa altura em que esta unidade assinala o seu 25.º aniversário.

A JpG desvaloriza assim várias notícias que têm sido publicadas, nomeadamente a admissão pela Assembleia da República de uma petição que exige a revogação da Portaria 82/2014, que classifica as unidades hospitalares de acordo com as respectivas valências, podendo os serviços de alguns hospitais ser reestruturados, como seria o caso do Hospital Senhora da Oliveira.

A portaria classificava o então designado Centro Hospitalar do Alto Ave no Grupo I. Essa classificação era feita “segundo a natureza das suas responsabilidades e o quadro das valências efetivamente exercidas”. Na altura a portaria mereceu a reprovação unânime dos partidos políticos e de vários sectores da sociedade em Guimarães.

Entretanto, foram tornadas públicas algumas medidas, quer por parte do presidente da Câmara Municipal de Guimarães, quer por parte do PCP, no sentido de revogar a Portaria, assim como uma troca de declarações entre os partidos da maioria e os da oposição, tanto no executivo como na Assembleia Municipal.

A coligação JpG faz uma referência a esse período, particularmente a tomadas de posição tomadas sobre a matéria, classificando importante que os vimaranenses “registem e diferenciem devidamente entre quem naquela época disse a verdade e quem procurou agitar e lançar o medo com propósitos puramente político partidários”.

De resto, o comunicado da coligação JpG, destaca os 25 anos ao serviço da comunidade, felicitando os profissionais que ali trabalham e realça as metas atingidas pelo hospital, que em Julho do ano passado voltou a chamar-se Hospital Senhora da Oliveira.

A coligação JpG realça ainda a inversão da tendência decrescente de nascimentos registados no hospital, sublinhando a remodelação anunciada daquela maternidade, assim como do serviço de urgências do hospital, lembrando o papel do anterior Governo e do seu Ministro da Saúde, Paulo Macedo.