PUB
Centro de Formação Francisco de Holanda comemorou 15 anos
Domingo, Janeiro 27, 2008

Foi com uma conferência sobre “Avaliação de Professores: mudanças e responsabilidades”, a cargo da doutora Conceição Castro Ramos, Presidente do Conselho Científico para Avaliação de Professores, que encerraram as comemorações do 15º aniversário do Centro de Formação Francisco de Holanda.

Era com alguma expectativa que os professores que enchiam o salão nobre da Sociedade Martins Sarmento aguardavam a intervenção de Conceição Ramos. No final, a desilusão instalou-se nos presentes, pois a intervenção não foi ao encontro do esperado.

No momento em que se discute precisamente a questão da avaliação dos professores, a responsável pelo Conselho Científico não acrescentou nada de novo, fugiu das questões mais prementes e limitou-se a uma resenha histórica do que se tem passado nos últimos anos ao nível das reformas na Educação.
Perante tal cenário, foi o próprio responsável pelo CFFH que abriu um curto período de debate. Não foram colocadas mais do que três questões que foram respondidas de uma forma muito genérica. Conceição Ramos afirmou que o Conselho Científico a que preside é um “órgão consultivo e com o papel de acompanhar o processo”, não tendo responsabilidades ao nível da implementação do processo de avaliação. Acrescentou que não podia dar respostas concretas e pediu bom senso e uma certa flexibilidade atendendo à realidade. Defendeu que a avaliação dos professores se enquadra em dois pólos complementares. Por um lado, visa uma certa responsabilização dos professores, “a necessidade de prestar contas por parte dos docentes também contribuirá para o aumento do brio profissional dos mesmos”; por outro, Conceição Ramos referiu que se deve caminhar no sentido de ajudar ao desenvolvimento profissional dos professores, para se fomentar o trabalho colectivo, “sem esquecer a responsabilidade individual”.

No período que antecedeu esta intervenção, foi ainda apresentada a 15ª edição da revista Elo, da responsabilidade do próprio centro de formação.
A apresentação esteve a cargo do Prof. Doutor Almerindo Janela Afonso, do Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho.
A revista dá destaque ao papel das Bibliotecas Escolares, no momento em que se comemora o 10º aniversário da criação da Rede de Bibliotecas Escolares. Ao longo de mais de 350 páginas a revista, tal como escreve o seu responsável, Jorge Nascimento, pretende ser “diversa e divergente”, apresentando a colaboração de muitos professores de várias escolas que fazem parte deste centro de formação.
Este aniversário também ficou marcado pela realização, ao longo da semana de 21 a 26 de Janeiro, de diversos eventos vocacionados para os Educadores de Infância, os membros dos Conselhos Executivos, Coordenadores de Bibliotecas Escolares, membros das equipas de Bibliotecas Escolares e Professores em geral.

Artigos Relacionados