Cavaco Silva recebe Medalha de Ouro da Cidade no 24 de Junho
Quinta-feira, Junho 21, 2012

O Executivo da Câmara Municipal de Guimarães votou esta manhã, na sua reunião quinzenal, a distinção de Cavaco Silva com a Medalha de Ouro da Cidade.

A proposta foi apresentada por António Magalhães no Período Antes da Ordem do Dia e mereceu o voto favorável da maioria dos vereadores, com excepção para Torcato Ribeiro, da CDU, que votou contra.

A aposição do título honorífico vai realizar-se pelas 11.15 horas, no decurso da Sessão Solene Comemorativa do 24 de Junho, na Plataforma das Artes, infra-estrutura que Cavaco Silva inaugurará nessa manhã, em Guimarães.

À margem da reunião e relativamente à falta de unanimidade nesta decisão, António Magalhães, presidente da edilidade vimaranense, foi inicialmente muito lacónico no seu comentário referindo apenas que gostava que a mesma tivesse sido votada por unanimidade mas que sabia que “isso seria muito difícil”. Acabou depois por dar conta que “todos nós temos consciência daquilo que são as posições políticas dos intervenientes no processo. Uns estão ideologicamente mais próximos da figura a homenagear, outros mais distantes, outros romperam com a figura. A verdade é que acima de tudo está um serviço que nós queremos homenagear e que esbate alguns conceitos que, porventura, possam admirar terceiros mas, nós temos de ter em conta, sobretudo, aquilo que é a conduta, o percurso de vida e também o apoio muito discreto a Guimarães, como o Sr. Presidente da República tem dado, nomeadamente no que respeita à Capital Europeia da Cultura. Nós não temos má memória, antes pelo contrário”.

Para André Coelho Lima, vereador do PSD, a unanimidade, em regra, deveria acontecer sempre neste tipo de condecorações. Só entende que assim não seja quando se trate de personalidades que, de alguma forma, relativamente a Guimarães, tenham objectivamente prejudicado ou tido uma actuação em desfavor dos interesses de Guimarães. Relembrou, a propósito, o seu sentido de voto (contra) relativamente à condecoração de Jorge Sampaio, por ter sido na altura “a figura política responsável pela criação do concelho de Vizela. Neste caso, não me parece que existam argumentos dessa natureza relativamente ao Professor Cavaco Silva que é o Presidente da República, o mais alto magistrado da Nação”.

Por seu turno, Torcato Ribeiro, vereador da CDU, revelou ter votado contra a proposta apresentada, considerando-a mesmo “um absurdo”. Torcato Ribeiro diz não ver qualquer tipo de “excepcionalidade na actuação do Professor Cavaco Silva em relação a Guimarães”. Para o vereador comunista Cavaco Silva, como “primeiro garante da soberania nacional tem participado e tem permitido, do nosso ponto de vista, e não cumprindo aquilo que lhe é constitucionalmente afecto, que o país esteja subordinado a vontades estrangeiras. Para nós, o actual Presidente da República não representa, com a dignidade que devia representar, a Nação Portuguesa”.

PUB

Artigos Relacionados