PUB
Campus universitário de Braga com 70% de recolhas de sangue efectiva
Quinta-feira, Outubro 11, 2007

Foram batidos os recordes na campanha de recolha de sangue na Universidade do Minho. Dos 316 dadores, 70% foram dádivas efectivas.

O Complexo Desportivo Universitário da UMinho em Gualtar foi o “coração” de mais uma acção de solidariedade. 316 dádivas de sangue e 74 recolhas para análise de medula foram os números do contributo da UMinho.

Grande parte dos dadores demonstraram ser pessoas saudáveis, sem qualquer problema para que o seu sangue pudesse ser utilizado.

Os 70% de dádivas efectivas, na opinião dos responsáveis pela iniciativa tiveram como causas o bom tempo (quase de Verão) que ainda se faz sentir sem que por isso as pessoas não tenham sido ainda afectadas pelas doenças gripais de Inverno, por isso o seu sangue ainda se encontra em perfeitas condições para ser doado. Outra das causas será a maior consciencialização das pessoas que já só vêm fazer a sua dádiva se souberem que estão em perfeitas condições de saúde.

A Universidade do Minho (UMinho) através dos Serviços de Acção Social da UMinho (SASUM) e a Associação Académica da Universidade do Minho, em cooperação com o Instituto Português do Sangue e Centro de Histocompatibilidade da Região Norte, levaram a cabo pelo sétimo ano consecutivo esta acção na UMinho.

A organização pretendeu sensibilizar novos dadores de sangue, sendo um desses exemplos foi João Filipe (Aluno de Medicina) “é a primeira vez que faço a doação, acho que é algo que todos devemos fazer, é um acto altruísta que não custa nada e pode ajudar muita gente”.

Outro dos objectivos foi promover a fidelização dos que já participaram nas edições anteriores. Exemplo disso foi Andreia Leite (ex-aluna) que continua a vir dar sangue na UMinho “comecei a vir dar sangue e continuo a vir em todas as iniciativas feitas na UMinho”.

Segundo uma das responsáveis do IPSangue, Dr.ª Ofélia Alves “a procura das instituições de ensino superior para fazer as nossas colheitas, deve-se a que estes são locais privilegiados, pois para além da grande maioria da população ser jovem, são pessoas muito receptivas a estas acções, muito generosas, e são locais onde poderemos incutir e criar hábitos de doação que sustentarão o futuro das dádivas no nosso país ”.

Em 2007/08 a meta a atingir são as 1500 dádivas para a qual contribuirá a iniciativa que vai decorrer no próximo dia 24 de Outubro, desta vez em Guimarães, no Complexo Desportivo da UMinho em Azurém, para o que contamos com aqueles que não tiveram a oportunidade.

Ana Marques*

* Em parceria com o Departamento de Desporto e Cultura dos Serviços de Acção Social da Universidade do Minho.

Artigos Relacionados