Campanha sugere às empresas do Minho para oferecerem cabazes com produtos de países menos desenvolvidos
Domingo, Novembro 27, 2005

O núcleo de Braga da “Comércio Justo” iniciou uma campanha que tem como objectivo sensibilizar as empresas da Região a comprarem cabazes de Natal com produtos provenientes dos países menos desenvolvidos.

“Para Um Natal Mais Justo” é o nome da campanha, que irá decorrer até ao final do ano.

O “Comércio Justo”

Embora praticado em vários países europeus desde a década de 60 do século XX, o Comércio Justo (CJ) só começou a organizar-se a um nível internacional no decorrer dos anos 80 e 90.

É definido como uma parceria que aproxima os pequenos produtores do sul empobrecido aos consumidores do Norte do planeta, incentivando o trabalho e a comercialização em condições dignas.

Em Portugal só no final da década de noventa se começa a falar desta alternativa ao comércio convencional, aliada a uma ideia de consumo crítico.

2001 foi o ano de grande expansão. Uma rede portuguesa de Comércio Justo toma forma com o nascimento de associações e cooperativas que querem “fazer comércio justo”. Não se limitam à vertente comercial mas promovem também acções de formação e sensibilização em escolas, feiras e exposições. E desde aí, centenas de eventos de carácter informativo e didáctico foram promovidos por todo o país, tendo o projecto sofrido tal expansão que, em Dezembro de 2001, nasceu a ideia de uma Coordenação Nacional de Comércio Justo (CPCJ). Objectivo: concertar esforços tendo em vista a promoção do Comércio Justo a nível nacional.

Loja “Comércio Justo” em Braga:

Rua D. Diogo de Sousa, 119
ao lado da livraria Bertrand e Papelaria Fernandes)
4700 – 422 Braga

Tel. 253 278 351

PUB

Artigos Relacionados