CDU deu nota negativa ao Relatório e Contas de 2005
Quinta-feira, Maio 4, 2006

A CDU, por intermédio de Cândido Capela Dias, manifestou o seu descontentamento pela forma como foi gerida a Câmara Municipal em 2005.

Na última Assembleia Municipal, Capela Dias afirmou que a Câmara era “responsável pela ineficiência demonstrada, por um diminuição do activo e por uma quebra nos resultados operativos”.
No seu discurso, o deputado da CDU, fez questão de frisar que as condições adversas que o país atravessa não justificam o fracasso registado. “Manter um plano e um orçamento indiferente às alterações verificadas, indiferente aos sinais de arrefecimento da economia nacional e local, é atitude irrealista que só podia acabar mal, porque a realidade acaba sempre por se impor.”
Capela Dias relembrou que na altura do debate do plano e do orçamento para o ano em discussão, a CDU tinha confrontado o PS com o irrealismo das propostas que estava a apresentar. Apesar destes alertas, “o PS lançou obras, adjudicou empreitadas, investiu e se endividou”.
Como consequência desta política, de acordo com o deputado da CDU, os vimaranenses tiveram uma redução dos serviços prestados pela Câmara e por uma “evolução negativa nos impostos e taxas”.

PUB

Artigos Relacionados