PUB
CDU Taipas deu a conhecer lista candidata à Junta local
Quarta-feira, Agosto 21, 2013

CDU das Taipas apresenta candidatos e ataca gestão de Constantino Veiga. Depois das críticas às contas da Turitermas, Capela Dias atira-se às contas das Festas da Vila e S. Pedro e da Feira Semanal das Taipas.

Já são conhecidos os nomes que compõem a lista da CDU candidata à Junta de Freguesia de Caldelas nas próximas eleições autárquicas. Numa iniciativa pública, realizada na Praça Dr. João Antunes Guimarães, Capela Dias deu a conhecer os elementos que o acompanharão na lista concorrente pela CDU à Junta de Freguesia de Caldelas.

O líder comunista não deixou escapar a oportunidade para voltar a falar de contas, desta feita as referentes às Festas da Vila e S. Pedro e da Feira Semanal das Taipas, sem esquecer os, também por outros badalados, 3 mil euros mensais que a Junta está a pagar desde junho de 2009 “pelas ruinas da Pensão Vilas”.

“Há mais de oito anos que estamos à espera do relatório e contas das Festas de São Pedro de 2003 e 2004. Há mais de 8 anos que queremos ver os comprovantes de despesa e de receita e a Junta o mais que nos informou foi de quanto fez e quanto gastou, impedindo uma análise objectiva aos valores por ela declarados. Não desconfiamos de ninguém, não duvidamos da honestidade de ninguém, mas temos o direito de ver e conhecer como, onde e em que se gasta cada euro que da Junta”, disse Capela Dias, reforçando ainda que “as contas das festas são um mistério a que só alguns, muito poucos, têm acesso. Dão lucro ou dão prejuízo conforme o que for mais conveniente em cada momento. As contas das festas são como as contas da feira – o que os livros registam é o que dizem que foi feito, não o que realmente se apurou”.

Na opinião da CDU das Taipas, o balanço dos últimos quatro anos de mandato PSD/Constantino Veiga “é um grande zero” pelo que, para “tapar este incómodo vazio o PSD/Tino recorreu à estratégia do polvo, lançando tinta para despistar e confundir”. Explicando-se, assim, “o processo de vitimização que a Junta encenou e a que o PS/Câmara conferiu legitimidade ao transformar a sua empresa municipal sedeada nas Taipas em braço político dos investimentos municipais na freguesia.”

Para Capela Dias, as Taipas só sairá dos “embaraços políticos que a tolhem” se, em simultâneo, se desfizer o nó do negócio da Pensão Vilas e se impuser ao “poder impostor mas opressor da Turitermas”. E, numa clara alusão ao slogan adoptado pela candidatura do PS Taipas “Dar voz às Taipas”, os comunistas vaticinam que “o que Taipas precisa não é de uma voz submissa, mas sim de uma voz que parta a loiça quando for preciso partir a loiça. Porque Taipas já tem voz a mais, a voz dos submissos que por serem dependentes da Câmara não ousam enfrentá-la, batendo o pé e não é de mais voz do dono que Taipas precisa. Taipas já tem voz a mais e não precisa de outra quando essa voz que as Taipas tem não é a voz da sua gente mas sim a voz dos nomeados, dos que entram em jogadas de promoção pessoal, dos que trocam as Taipas por um lugar na Câmara de Guimarães o que demonstra que andam a tratar da vidinha usando as Taipas como rampa de lançamento. O amor às Taipas de certa gentinha desapareceu assim que de Guimarães houve um aceno de simpatia e quem se candidata a seguir surge, objectivamente, como candidato tapa-furos, candidato a um cargo que outros enjeitaram. Uma candidatura assim é uma candidatura frouxa, de voz pífia escolhida por Guimarães, não pelas Taipas”.

“Se a CDU receber o apoio dos taipenses nas urnas, não só quer fazer parte da Junta como se baterá para que haja uma grande vassourada nas contas e no resto”. Esta foi uma das garantias deixadas por Capela Dias, momentos antes de afirmar que a candidatura que lidera “não é uma fraude, como a do PSD/Tino, nem uma extensão da Taipas-Turitermas, como a do PS/Paulo Pereira”.

Sobre as linhas programáticas da CDU para a vila das Taipas, foi sendo levantada a ponta do véu ficando a ideia clara de que não aceitarão que outros, a não ser os taipenses, decidam sobre as grandes intervenções a levar a cabo na vila. Sobre o assunto, Capela Dias foi claro: ”não aceitamos, por exemplo, que a Câmara decida como vai ser o nosso centro. Para nós as coisas são claras – quem tem de ter uma palavra decisiva como quer o centro das Taipas é quem é das Taipas ou quem vive nas Taipas, cabendo aos técnicos respeitar e dar forma às nossas aspirações. Outro exemplo, mais. O complexo anunciado para o parque. Apesar do foguetório que para aí anda no ar, apesar da campanha mentirosa sobre aprovações governamentais, nós dizemos à Câmara de primeira (a de Guimarães), e à Câmara de segunda (a Turitermas) que toda e qualquer obra no parque tem de ser aprovada pelas pessoas das Taipas e não apenas por um grupinho reduzido que se arroga poderes de representação que ninguém lhe confiou”.

Quanto a ideias programáticas a CDU pretende, entre outras coisas, limitar o acesso automóvel, impedindo o trânsito a pesados, ao centro da vila, lutar pela criação de um museu-escola das cutelarias, revitalizar o termalismo, exigir da Vimágua o levantamento da rede de saneamento que permita um combate sem tréguas aos focos de poluição que degradam o Rio, o Ambiente e a Natureza e proceder a uma análise exaustiva das contas dando a conhecer aos taipenses todos os detalhes sobre esta matéria.

Composição da Lista da CDU à Assembleia de Freguesia de Caldelas – Eleições Autárquicas 2013:
CÂNDIDO CAPELA DIAS – Economista, 67 anos
GILDÁSIO FERREIRA – Profissional de seguros, 46 anos
CATARINA COSTA E SILVA – Lic. em prod. artística, 32 anos
ROGÉRIO LEITE DA SILVA – Peq. Empresário, 46 anos
ANTÓNIO FREITAS RIBEIRO – Designer, 25 anos
CLÁUDIA SOUSA E SILVA – Ajud. acção directa, 37 anos
PAULO TEIXEIRA CUNHA – Metalúrgico, 42 anos
MANUEL ANTÓNIO RIBEIRO – Escriturário, 53 anos
HELENA COSTA E SILVA – Peq. Empresário, 23 anos
JOÃO MAIA C. SILVA – Emp. de escritório, 54 anos
JORGE MANUEL FREITAS – Metalúrgico, 37 anos
FERNANDA M. SILVA – Cozinheira, 45 anos
CARLOS ARAÚJO – Op. calçado, 49 anos
TOMÁS MACHADO – Reformado, 65 anos
ISABEL FERNANDES – Comerciante, 51 anos
VÍTOR DIAS DA ROCHA – Professor, 51 anos
BRUNO SILVA MOTA – Emp. Balcão, 21 anos
ANA CRISTINA VELOSO – Emp. Balcão, 23 anos
ÁLVARO FREITAS – Electricista, 45 anos
NUNO MIGUEL SILVÉRIO – Metalúrgico, 47 anos
FRANCISCO VELOSO – Metalúrgico, 51 anos
DOMINGOS MAIA C. SILVA – Serralheiro, 57 anos

Artigos Relacionados