PUB
Burro não é, certamente!
Quinta-feira, Dezembro 27, 2007

É sempre fácil abordar questões que possam levantar a discussão em termos globais, numa área vasta como o… futebol! Lá está! E porque não, sem mais rodeios, reflectir sobre a Selecção Nacional. (Diz respeito a todos os portugueses). Ainda mais fácil se torna. E, então, se particularizarmos o tema e instigar sobre o trabalho do senhor Luíz Felipe Scolari! Seria o ideal. É claro que o senhor Scolari, jamais, vai questionar aquilo que eu faço na minha actividade profissional. Mas eu não ocupo um cargo público e nem tenho responsabilidade perante uma instituição que goza do Estatuto de Utilidade Pública como aquela que ele representa (FPF), sendo a bandeira do meu país (Portugal).

Por isso, se eu andasse por aí ao soco a adversários que jogam futebol comigo aos sábados de manhã, ninguém teria nada a ver com isso. Não importa quem seja o “menino”. Mas a questão já é diferente quando estamos a falar de um jogo da Selecção Nacional, a contar para a Fase de Apuramento para o Mundial’2008, sob tutela de um organismo como a FIFA.

O actual responsável técnico pela Selecção Nacional até pode dar-se por “imensamente” satisfeito pelos resultados obtidos no campo desportivo. Só não sei, realmente, quais os objectivos que lhe foram propostos. Mas deve-se partir do pressuposto que, em 2003, quando os “superintendentes” da Federação Portuguesa de Futebol decidiram “abrir os cordões à bolsa” para contratar o treinador que detinha o título de Campeão Mundial fosse para elevar a fasquia! É legítimo pensar assim, se invisto quero tirar dividendos. Caso contrário, poder-se-ia optar por uma solução mais económica, sob o pretexto “não é possível mais” e “vamos correr para fazer o melhor possível”. Neste sentido, sou obrigado a manifestar-me compreensivo com o discurso utilizado por muitos treinadores de futebol que gerem equipas com parcos recursos. Ora bem, não é o caso da Nossa Selecção Nacional. E se o senhor Luíz Felipe Scolari é o primeiro a admitir que já é muito bom Portugal estar presente na fase final de um Mundial, independentemente de ter realizado um apuramento sofrível, mesmo tendo nas suas fileiras um dos melhores jogadores do Mundo da actualidade (Cristiano Ronaldo), então porque se continua a bater no ceguinho!? Culpa têm aquele(s) que continuam a dar-lhe palmadinhas nas costas… Uma coisa é certa, Scolari não é nada burro.

26