PUB
Bragança defende encerramento da pedreira de Gondomar e deputados confrontam ministro
Quinta-feira, Março 10, 2016

Deputados do PS de Guimarães e de Famalicão querem saber o que está a ser feito para combater descargas no Ave. Entidade gestora do SIDVA é detida por empresa do mesmo grupo que é dono da pedreira.

Três deputados da Assembleia da República do Partido Socialista, eleitos por Braga, pediram esclarecimentos ao Ministro do Ambiente sobre as medidas que estão a ser tomadas para combater as descargas que poluem as águas do Rio Ave. Esta medida surge na sequência da descarga efectuada por uma pedreira, localizada na freguesia de Gondomar, que entretanto já confirmou a responsabilidade pela descarga de quarta-feira de manhã.

Perante os recorrentes atentados e considerando número reduzido de empresas que trabalham naquela área, os deputados socialistas Luís Soares, Maria Augusta Santos e Sónia Fertuzinhos sustentam que “a ação inspectiva e contraordenacional do Estado não se tem verificado suficiente” e pedem ao Ministro João Pedro Fernandes esclarecimentos sobre “que medidas foram implementadas para combater esta situação”.

Também o Partido Ecologista “Os Verdes” emitiu hoje uma nota de imprensa onde lembra que o processo de despoluição do Rio Ave se arrasta há 30 anos e referencia também os milhões de euros gastos durante este processo, “sempre sem resultado visível”.

O P.E.V. manifesta desta forma o seu repúdio por a pedreira Nicolau de Macedo, que já foi por diversas vezes identificada pelas autoridades fiscalizadores, ser uma das responsáveis pelo Sistema Integrado de Despoluição do Vale do Ave (SIDVA).

A empresa Nicolau de Macedo, que faz parte do Grupo ABB, ligado ao ramo da construção civil, assumiu a descarga poluente e justificou que tal se deveu a uma avaria no sistema de lavagem de areias, que foi comunicada à Agência Portuguesa do Ambiente. A mesma empresa viu a sua actividade suspensa em Setembro de 2015, em detrimento de uma decisão da Direcção Geral de Energia e Geologia.

Ao Público o presidente da autarquia vimaranense defendeu mesmo o encerramento da pedreira de Gondomar, dizendo que a mesma tem uma responsabilidade maior por fazer parte do SIDVA – “não se entende que estando neste sistema, esteja ao mesmo tempo a poluir. Merece uma reprovação social e política total”.

O Expresso fazia ainda referencia ao facto de Gaspar Borges, o administrador da pedreira Nicolau de Macedo, ser ainda vice-presidente do Sporting de Braga. A Nicolau de Macedo, Ld.ª faz parte do Grupo ABB, que comprou em 2008 a empresa Aquapor que, por sua vez, é accionista da Tratave, entidade responsável pela gestão do SIDVA.