PUB
Banda Musical das Taipas vai receber 5 mil euros da Câmara
Quinta-feira, Fevereiro 19, 2009

O executivo camarário aprovou, esta manhã, um subsídio de 5 mil euros a atribuir à Banda Musical das Taipas na passagem do seu 175.º aniversário.
Actos de vandalismo no Parque de Lazer de Ponte também foram assunto de discussão.

A Câmara Municipal de Guimarães, votou hoje favoravelmente a atribuição de um subsídio no montante de 5 mil euros a atribuir à Banda Musical de Caldas das Taipas para fazer face às despesas inerentes (transporte e refeições) à organização de um Festival de Bandas a levar a efeito por esta colectividade taipense, nas comemorações do seu 175.º aniversário.

Ainda antes de entrar nos assuntos previstos na agenda da reunião, Rui Vítor Costa, vereador do PSD, demonstrou a sua preocupação relativamente ao vandalismo que se tem vindo a verificar no Parque de Lazer de Ponte. Rui Victor Costa referiu mesmo que «o estado em que se encontra algum do equipamento no Parque Lazer de Ponte é de “cortar o coração”», prosseguindo a sua intervenção com a descrição do que lhe foi dado a observar no local, como «árvores danificadas, bancos de jardim arrancados (pelo menos 4 já lá não estão), caixotes prontos a arrancar (já foram devidamente “abanados”) e graffitis ordinários no Parque Infantil situado a montante do rio».

Para o vereador social-democrata, esta situação, na perspectiva do seu partido, pode ser resolvida por parte dos serviços camarários de duas formas: a primeira seria através duma atitude pedagógica – “logo que aparecesse algo estragado, deveria ser imediatamente reparado. Desta forma seria dado um claro sinal de que as pessoas estão atentas ao problema”. Uma segunda atitude para abordar o problema seria relativamente à vigilância do local por parte da Policia Municipal. Para Rui Vítor Costa, “a Polícia Municipal é uma aparição muito rara para aqueles lados”.

Sobre este assunto, o presidente da Câmara, António Magalhães, lembrou o longo período de chuva que se fez sentir nos últimos tempos e que, na sua opinião, afastou os utilizadores daqueles espaços, motivando, dessa forma, um maior abandono dos mesmos. Ao mesmo tempo deu conta de que os serviços camarários estão atentos ao problema e que já está em curso uma programação de reparação dos danos em todos os parques do concelho. O presidente da edilidade deu conta que “neste momento estão a ser realizadas intervenções no Parque da Cidade, a que se seguirão os restantes parques do concelho”.

O Vereador Costa e Silva, por sua vez, complementou esta informação, informando que a Câmara Municipal tem uma Comissão Técnica que fiscaliza estes problemas e que este caso específico já teria sido reportado aos serviços. Disse ainda que “o material a ser colocado em substituição do que entretanto desapareceu, já se encontra requisitado”. Quanto à questão da vigilância (ou à falta dela) o vereador responsável pelo pelouro, César Machado, garantiu que já estará a ser realizada de forma mais reforçada mas que “é impossível termos a polícia municipal, de forma permanente, em todos os parques”.

Esta reunião ficou ainda marcada pelo requerimento do vereador Júlio Mendes a solicitar a suspensão do mandato por 90 dias. Tal requerimento foi aceite pelo executivo. Em sua substituição, tomou posse o actual Administrador da Cooperativa Tempo Livre, Amadeu Portilha que, no final da reunião deu conta aos jornalistas presentes, da sua total disponibilidade para colaborar com António Magalhães e com o Partido Socialista em tudo o que estes entendam que ele possa ser útil.

Texto: Manuel António Silva

Artigos Relacionados