PUB
BE de Guimarães defende “alternativa 4” no estudo do acesso ao Avepark
Quinta-feira, Abril 2, 2015

O BE defende que deveria ser considerada a possibilidade uma alternativa que ligasse o Parque de Ciência e Tecnologia directamente ao nó da auto-estrada.

O Bloco de Esquerda de Guimarães reclama que seja equacionada a possibilidade de se ligar directamente o Avepark ao nó da A11. Essa acessibilidade deveria servir, além da vila das Caldas das Taipas, os concelhos da Póvoa de Lanhoso de Vieira do Minho, localizados a norte dos limites do concelho de Guimarães.

Os bloquistas lamentam que a questão levantada na Assembleia Municipal, sobre se essa possibilidade de traçado de ligação do nó da A11 em direcção às Caldas das Taipas estaria a ser estudada, não tenha sido respondida. Na opinião do grupo do B.E. de Guimarães “é incompreensível que, no âmbito de um estudo sobre as diversas alternativas para acesso ao AvePark, não seja incluída a possibilidade de uma via de ligação a partir de um nó na A11.

Sobre o estudo elaborado pela Universidade do Minho e das alternativas estudadas, o Bloco de Esquerda considera que as alternativas que equacionam a duplicação da via são “praticamente impossíveis, devido a múltiplos estrangulamentos atualmente existentes. Quanto à alternativa da via dedicada, defendida pela Câmara Municipal de Guimarães e que o estudo sustenta, o B.E. considera que os impactos em servidões das reservas agrícola e ecológica são “aparentemente subestimados”.