PUB
A verdade da seriedade
Sexta-feira, Dezembro 19, 2014

Como se sabe, o governo de Portugal tem como suporte
partidário o PSD e o CDS em coligação governativa. A Coligação
Juntos por Guimarães tem a mesma composição partidária com
a valorização do MPT. O partido que governa a Câmara de
Guimarães é o PS.

Os socialistas andam admirados e calados, e a razão desse facto é a atenção redobrada que o governo de Portugal, PSD/CDS, tem devotado a Guimarães. Não a esperavam por via da cor política diferente que, para eles, significa discriminação negativa.
– É o Secretário de Estado Castro Almeida que anuncia, em
Guimarães, que o financiamento comunitário da via dedicada para o AvePark está garantida;
– É o anúncio de que o governo vai contemplar o concelho de
Guimarães com 12 espaços do cidadão;
– É a unidade da Universidade das Nações Unidas a instalar-se
em Guimarães.

Todos os projectos e iniciativas atrás citadas foram objecto
de negociação séria e com as partes bem representadas: seja da Câmara de Guimarães, seja do Governo. Os anúncios públicos foram realizados em tempo e em primeira mão por ambas as partes.

A Coligação Juntos por Guimarães esteve sempre na primeira
linha do apoio a esses projectos. Por isso o PS está siderado com a abertura do governo para as aquelas iniciativas, e não consegue dizer nada. E o que vai dizendo não vai além de um “é preciso ter lata”.

Realmente é preciso ter lata para não discriminar quem tanto
discriminou; Realmente é preciso ter lata para entender uma
pequena cidade e um médio concelho como destinatários da
implantação de unidades com projecção internacional. Realmente é preciso ter lata para pensar a sério no investimento dos fundos comunitários do quadro 2015/2020.

E mais lata é preciso ter para, num quadro concelhio adverso,
pensar que o debate e a reflexão de todos para que o investimento público não seja mais do que um gasto em estradas e betão, e contribuir para que os dinheiros públicos sejam realmente potenciadores do desenvolvimento económico numa perspectiva reprodutora de geração de riqueza.

É esse o contributo que a coligação juntos por Guimarães tem
dado: sempre na 1.ª linha da reflexão e do lado das decisões que se afiguram boas para o concelho visto no seu todo e não por partes.

É esta a postura que criou e mantém, implicando o governo de
Portugal na responsabilidade de considerar Guimarães à medida
das suas gentes e da sua grandeza.

A Coligação Juntos por Guimarães não faz oposição à Câmara
usando o governo para isso.

E para isso é preciso ter muita seriedade; a tal que falta a
muitos.

26