PUB
Aumento médio das tarifas de água e saneamento em 2015 será de 0,8%
Domingo, Novembro 9, 2014

Com os votos contra da oposição foi aprovada a atualização das tarifas, calculada de acordo com as regras fixadas no contrato de gestão da Vimágua. As tarifas de saneamento terão um aumento de 1,65% e as da água não terão aumentos para 2015.

Torcato Ribeiro defendeu o voto contra esta proposta por entender que as taxas deveriam refletir o momento que as populações atravessam e deveria ter sido apresentada pela Vimágua uma diminuição dessas tarifas.

André Coelho Lima, pela coligação Juntos por Guimarães, justificou o voto contra por não ver nesta proposta a extinção das tarifas aplicadas às ligações das habitações à rede de água e saneamento, acrescentando que a própria Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos (ERSAR) defende igualmente o fim desse custo para os utentes: “As adesões a esta rede poderiam ser muito mais elevadas se as pessoas não pagassem esses ramais”.

André Coelho Lima relembrou que a Vimágua já acolheu algumas propostas da coligação que representa mas que pouco ou nada faz para as publicitar, caso “do tarifário social e para famílias numerosas existente desde 2013”.
Amadeu Portilha, vereador responsável pela área em causa, desvalorizou o aumento aprovado para 2015, referindo que o aumento de 1,65% “significa que para um consumidor médio de 10 m3 de água/mês representa um custo acrescido de cerca de 16 cêntimos/mês.

Relativamente à questão das ligações gratuitas ou não aos ramais da água e saneamento, o vice-presidente da Câmara entende que a sua extinção implicaria que esse custo efetivo teria de se repercutir por todos os munícipes consumidores. No entanto, como acrescentou, essa medida está nos horizontes da Vimágua para ser aplicada a médio/longo prazo.