PUB
Assinado protocolo para a instalação do Centro Ciência Viva em Guimarães
Terça-feira, Janeiro 13, 2015

Desta forma, o Centro Ciência Viva de Guimarães passa a integrar a Rede Nacional de Centros Ciência Viva.

Na passada segunda-feira, 12 de janeiro, o Município de Guimarães, a Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica e a Universidade do Minho assinaram um protocolo para a atribuição do estatuto de “Centro Ciência Viva” ao projeto que se encontra a ser instalado na antiga fábrica Âncora, no Campus Universitário de Couros, em Guimarães.

O acordo foi formalizado durante a cerimónia de inauguração da exposição “Era uma vez… Ciência para quem gosta de histórias”, no Instituto de Design. Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, referiu que «esta exposição marca a pré-abertura do Ciência Viva em 2015». Para Rosalia Vargas, Presidente da Ciência Viva, este é «um projeto inspirador», cujo espaço será ocupado pela «moderna museologia científica».

«Gerar, difundir e aplicar conhecimento, assente na liberdade de pensamento e na pluralidade dos exercícios críticos, promovendo a educação superior», é a missão assumida pela Universidade do Minho com a sua equipa de investigadores.

A instalação do Centro Ciência Viva de Guimarães, terá o acompanhamento do designer Henrique Cayatte.

O Município de Guimarães origina capacidades educativas diretas na área do pré-escolar e do ensino básico, o que permitirá proporcionar às crianças vimaranenses os meios adequados para um maior e melhor acesso aos instrumentos e a atividades de interesse social, cultural e educativo.

Inês Rodrigues