PUB
Assembleia unânime no acompanhamento do Centro de Saúde
Segunda-feira, Março 19, 2007

A discussão foi longa e repleta de números e indicadores. Houve duas propostas em cima da mesa que foram aprovadas por unanimidade. O problema foi diagnosticado e surge na base: “Portugal não está a formar médicos suficientes” – disse Capela Dias.
(1 comentário)

A sessão extraordinária da Assembleia de Freguesia encheu praticamente a sala da Junta de Freguesia na passada sexta-feira. O assunto que a justificou dizia respeito ao défice de médicos no Centro de Saúde das Taipas, após a abertura da Unidade de Saúde Familiar de Ponte.

Foram apresentadas duas propostas: uma, pela CDU, que defendia a promoção da comissão de carácter consultivo no Centro de Saúde ou caso esta não exista, promover a sua criação. Cândido Capela Dias explicou que esta figura existia e tinha inclusivamente enquadramento legal. Poderia, por isso, ser um instrumento importante no acompanhamento da situação actual do Centro de Saúde.

O Partido Socialista, por sua vez, propôs a criação de uma comissão de acompanhamento composta por todos os partidos com assento na Assembleia de Freguesia. José Luís Oliveira proporia depois a fusão das duas propostas, entendendo serem muito similares.

As duas propostas foram, no entanto, votadas separadamente e aprovadas por unanimidade.

Por parte do executivo da Junta de Freguesia, não foi apresentada qualquer proposta. Segundo explicou o seu presidente, Constantino Veiga, a junta não tinha que apresentar qualquer proposta, já que não foi a junta que promoveu a reunião da assembleia. Na sua intervenção, Veiga referiu que a situação está a ser acompanhada pela junta de forma insistente.

Pode dizer-se que foi uma reunião de consensos, apesar da tentativa tímida aqui e ali de introduzir questões politico-partidárias divergentes no debate.

Texto: Paulo Dumas

Artigos Relacionados