PUB
Assembleia de Freguesia foi suspensa e será retomada na próxima quarta-feira
Sexta-feira, Julho 7, 2006

Capela Dias afirmou que iria impugnar esta sessão. Em causa estava a falta do relatório escrito de actividades da Junta

O primeiro ponto da Ordem de Trabalho foi o tratamento de assuntos gerais com interesse para a freguesia e decorreu sem sobressaltos.
Desta vez, os deputados do PSD tomaram a iniciativa e apresentaram uma série de votos de louvor que contemplaram quase todas as associações da vila. No entanto, o PS ainda viria a acrescentar mais dois ou três. No total terão sido mais de uma dúzia de votos de louvor aprovados pelos deputados.
Armando Abreu levantou a questão do “mau funcionamento que se verifica no Centro de Saúde” e alertou para o eventual agravamento das condições dos utentes das Taipas, com a próxima abertura da extensão de Ponte.

O segundo ponto da ordem de trabalhos prendia-se com o exame da actividade da Junta de Freguesia, oito meses após a tomada de posse.
Capela Dias tomou a palavra para afirmar que se estava perante “uma violação flagrante e primária da legislação em vigor”. Em causa estava o facto de a Junta não ter elaborado um relatório escrito das actividades desenvolvidas desde a última assembleia. Esse documento deveria ser entregue aos deputados até cinco dias antes da realização da assembleia.
Mais tarde o presidente da Assembleia de Freguesia acabaria por propor a suspensão desta Assembleia e a sua continuação no próximo dia 12 (quarta-feira), para que, deste modo, a Junta tivesse tempo de elaborar o citado documento. Apesar de não se cumprir os prazos estipulados, a maioria dos presentes (com a abstenção de dois deputados do PSD) acabou por aprovar a proposta de Manuel Ribeiro.

Momentos antes, registou-se uma troca de palavras entre Ricardo Costa (PS) e Armando Marques e Constantino Veiga à volta das Festas de S. Pedro e das estratégias para a vila.

“As festas não estão de acordo com o que se passa no país. A Junta não tem estratégia para vila. Existem outros assuntos mais importantes para a freguesia, caso do alargamento do cemitério, do que a realização de umas festas desta natureza”
Ricardo Costa (PS)

“As Festas foram óptimas e a nossa estratégia será sempre a promoção da vila. Quanto ao cemitério, a Junta tem um projecto para o seu alargamento, mas trata-se de uma obra da responsabilidade da Câmara Municipal e que envolve ainda uma terceira parte.”
Constantino Veiga (Presidente da Junta)

“Sabemos que as iniciativas levadas a cabo durante as Festas e a sua qualidade causaram alguma insatisfação em determinados sectores políticos, caso do PS.
A Câmara de Guimarães gasta 60 mil euros na Feira do Comer e atribui pouco mais de 8 mil euros para obras na freguesia de Caldelas. Neste caso ainda não ouvi qualquer apreciação desta situação por parte do PS!
Era bom que o PS tivesse a mesma postura de um ex-candidato [Ângelo Freitas] que desenvolveu contactos para trazer a Banda da Força Aérea às Taipas. Agradecemos a sua postura e colaboração para que essa iniciativa tivesse sido um grande êxito”
Armado Marques (Tesoureiro da Junta)

Artigos Relacionados