PUB
Assembleia da República ouve pretensões das Taipas para a Educação Especial
Terça-feira, Fevereiro 10, 2015

O Grupo de Trabalho de Educação Especial da Comissão de Educação, Ciência e Cultura da Assembleia da República vai receber, esta quarta-feira, uma delegação da Assembleia de Freguesia que parte das Taipas para uma audiência sobre a falta de professores na Educação Especial no Agrupamento de Escolas.

Esta audiência é um dos resultados da moção apresentada no dia 30 de Dezembro do ano passado pelo grupo parlamentar do PS na Assembleia de Freguesia. Nessa moção, aprovada com os votos contra da Coligação Juntos pelas Taipas, era feito o seguinte diagnóstico:
– Existem 65 alunos com necessidades educativas especiais de caracter permanente no Agrupamentos de Escolas das Taipas;
– Até 2013 existiam 9 professores de educação especial;
– No ano lectivo 2013/2014 foi dispensado um professor, mas o número de alunos manteve-se;
– Em 2014/2015 o número de alunos aumentou e o número de professores foi reduzido para 5;
– Do universo destes alunos, 8 dependem totalmente dos professores para as necessidades mais básicas, a maioria tem limitações acentuadas e 33 não recebem qualquer tipo de apoio.

É ainda realçado que o Agrupamento de Escolas fez chegar este quadro e a necessidade de reforço dos professores ao Ministério da Educação muito antes do ano lectivo ter começado e que os pais e as associações que representam os alunos organizaram uma manifestação junto da Direcção Regional de Educação, tendo recebido promessas de resolução que ainda não foram cumpridas.

A delegação que irá amanhã ao Palácio de São Bento é constituída por Luís Soares, Patrícia Correia, Hélder Silva e Eliana Morais (todos do PS), Gildásio Ferreira (da CDU) e Carlos Guimarães (da coligação Juntos pelas Taipas).

A audiência está programada para as 14h00 e terá cerca de 45 minutos de duração (10 minutos para uma intervenção inicial, 3 minutos para cada um dos grupos parlamentares se pronunciar e mais 10 minutos para a intervenção final).