As Mudanças
Segunda-feira, Maio 31, 2004

Caros leitores, neste número venho partilhar convosco alguns factos que estamos a constatar actualmente no panorama associativo do concelho de Guimarães.

Assistimos, neste último mês, a algumas mudanças que se estão a perspectivar nos principais clubes e muito concretamente no nosso clube, o Clube Caçadores das Taipas.

É um bocado inibidor da minha parte falar nesta hora na mudança que se vai concretizar no C.C. Taipas.

A saída do presidente, Sr. Francisco Ribeiro, homem íntegro e dedicado à causa do nosso clube irá ser, com toda a certeza, uma enorme perda difícil de colmatar.

Quer se goste ou não, quer se concorde ou não com a forma de gestão das direcções do Sr. Francisco Ribeiro, está na hora de eu, enquanto sócio e principalmente como colega de Direcção, lhe prestar a minha homenagem.

O Sr. Francisco Ribeiro é um homem que faz o favor de ser meu amigo, merece aqui que eu lhe preste o meu testemunho público pela obra que fez no C.C. Taipas e pelas suas qualidades sociais que, embora lhe custassem alguns dissabores, são sem dúvida rótulos que o irão acompanhar durante toda a vida.

Se nós recordarmos o salto desportivo que o C.C. Taipas deu após a entrada do actual presidente no clube é, sem qualquer tipo de dúvida, inquestionável o engrandecimento que a nossa instituição teve.

Mas é a obra física que ele deixou no C.C. Taipas que vai eternizar a sua passagem pelo clube. E, caros amigos, se o C.C. Taipas hoje é um clube com ambição e apetecível, muito se deve ao actual presidente. Por tudo isto e como sócio do C.C. Taipas tenho que dizer muito obrigado ao Sr. Francisco Ribeiro, que descanse e que volte depressa porque o C.C. Taipas necessita de homens como ele.

Tenho que fazer também duas referências, a dois homens que, após vários anos, abandonaram a presidência dos respectivos clubes.

Ao Sr. Emílio Macedo da Silva, homem que “encarnou” o Sandinenses e que se confunde com o clube e após mais de uma dezena de anos à frente do mesmo vai para outras paragens e deixa atrás de si uma obra que orgulha todos os Sandinenses.

Ao Sr. Pimenta Machado, um homem que foi a referência de Guimarães no plano desportivo a nível nacional. Abandonou a presidência do clube, ele que foi um presidente inquestionável durante vários anos e, depois de nos últimos tempos algumas polémicas terem beliscado a sua gestão, abandonou o panorama desportivo.

Sem mais despeço-me até ao próximo número.

E viva as Taipas!