PUB
A reboque, trá lá lá, sem parar, trá lá lá , Reflexo “aonde” é que vai parar
Quarta-feira, Dezembro 11, 2002

Ao ler a carta de um cidadão publicada no último número do Jornal Reflexo a repor a “ verdade?” ou “a sua verdade?” sobre a Taipas-Turitermas, dei por mim a fazer uma reflexão sobre se o Reflexo andou ou anda a reboque de alguém….
Verifiquei, então, que ainda sou do tempo em que o Jornal Reflexo era acusado de andar a reboque da Junta de Freguesia de Caldelas. Curiosamente, também me lembro que alguns desses acusadores utilizaram o Jornal para que lhes fossem publicados os seus manifestos e/ou outros documentos acusatórios. E, nessa altura, não ouvi esses possuidores da sabedoria, isenção e justiça, a comentarem que agora o Jornal andava era a seu reboque e não da Junta. E por falar nisso, “Onde é que param eles? versão 1/2”.
Assim, achei pertinente dizer publicamente o seguinte: “Acredito que o Jornal Reflexo nunca andou nem andará a reboque de ninguém, senão nunca disponibilizaria, quer à direita, quer à esquerda, quer a direito, as suas páginas para a publicação, tanto de cartas pessoais, de “insultos”, de levantamento de “suspeitas”, de acusações (pois assim, essas pessoas têm plateia para a sua actuação), como para a reposição da verdade dos factos, por cidadãos em defesa da honra.
Sei que ao assumir esta posição, de livre e espontânea vontade, passarei a ser mais “um advogado de defesa a actuar na Barra do Tribunal das Taipas”. Assim, e assumindo essa qualificação, aproveito para mandar saudações cordiais a um outro distinto colega advogado de defesa dessa mesma Barra, “Dr.” António Joaquim Azevedo de Oliveira” (provavelmente “Dr.”Quim Vilas para os amigos), lembrando-lhe, que como recentemente lhe disseram em Assembleia de Freguesia, ser chamado de advogado de defesa não é insulto, mas sim elogio.

Pê eSses finais:
1. Desejar do fundo do coração, que o novo perdão fiscal concedido pelo Governo tenha o sucesso necessário, não lhe acontecendo o mesmo que ao plano Cadilhe, Catroga e Mateus. No entanto, também desejaria que aos cidadãos comuns como NÓS (sem “saco azul”), lhes fossem concedidos benefícios por termos regularizado a nossa situação fiscal a tempo e horas.
2. Dizer a todos, que também exijo que “a culpa não morra solteira”, e que continuo a depositar total confiança nas nossas POLÍCIAS, principalmente na GNR das Taipas, no seu Comandante e militares. Ainda eu não era nascido, já se falava em alegada corrupção em quase todas as profissões. Pois é, meu caro leitor, e lembrando o que diz o “pobão”: “tanto é corrupto o que corrompe como o que se deixa corromper”. E esta hein!!!
3. Felicitar a Escola Secundária de Caldas das Taipas pela obtenção de uma Menção Honrosa do Concurso Nacional de Jornais Escolares do ano lectivo 2001/02, promovida pelo Jornal Público. Isto também é cultura local.
4. Para finalizar, desejo a todos, sem excepção, um Santo Natal e umas Boas Festas.

Até Janeiro
Se possível, sem maré negra e já com uma solução diplomática para o conflito entre EUA e Iraque

26