António Cunha em conferência sobre “Regiões e Desenvolvimento Regional”
Quarta-feira, Dezembro 9, 2015

O Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas e Reitor da Universidade do Minho encerrará o ciclo de conferências promovido pelo grupo “Colóquios para a Cidade”.

“Regiões e Desenvolvimento Regional” é o tema que tem dominado o segundo ciclo de conferências promovido pelo grupo de cidadãos vimaranenses que adotou a designação de “Colóquios para a Cidade”. Depois de João Cravinho, Daniel Bessa, José Reis e Ximenes Belo, cabe a António Cunha encerrar este segundo ciclo de conferências.

A conferência está marcada para esta quinta-feira (dia 10 de dezembro), pelas 21h30, no Campus de Couros da Universidade do Minho.

Artigos Relacionados

António Magalhães e a vila de Caldas das Taipas
Domingo, Dezembro 6, 2015

Na apresentação do 3.º volume das encadernações do jornal Reflexo (2004/08), o ex-presidente da Câmara abordou a relação do seu executivo com a vila termal. Afirmou que “com as Taipas não tinha sido feliz”.

Como demos conta na edição de dezembro do Reflexo, o jornal convidou para o lançamento do 3.º volume das suas encadernações, dois dos protagonistas desse período: José das Neves Machado, presidente da direção dos Bombeiros Voluntários das Taipas e António Magalhães, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, nessa altura.
Por questões de espaço, demos somente conta da intervenção de António Magalhães relativa à inauguração do Avepark, concretizada em setembro de 2008, e das acessibilidades a essa infraestrutura e a Caldas das Taipas.

Para além desse assunto, António Magalhães foi questionado, por um pressentes, quanto à eventual falta de popularidade que tem na vila de Caldas das Taipas. O ex-presidente da Câmara não fugiu à questão e começou por afirmar que “com as Taipas não fui feliz, contrariamente ao tipo de acolhimento que encontro em diversas partes do país por onde ainda hoje vou passando”. Lançou mesmo a questão: “Por que é que temos um problema nas Taipas?” e não deixou de avançar com possíveis explicações: “Conheço as origens da rivalidade Guimarães-Braga mas não consegui descobrir a origem da crispação entre as Taipas e Guimarães. Dizem-me que na década de 30, aqui, a população começou a dividir-se entre os apoiantes do S.C. Braga e do Vitória de Guimarães. Depois a rivalidade que chegou a existir no hóquei em patins, que Guimarães teve e já não tem e as Taipas continua a ter. A ponta final acaba numa altura em que proliferavam os novos concelhos e é nessa altura que as coisas se agudizam e aparece o MTAC”. Centrando-se mais neste passado recente, António Magalhães afirmou que a vila termal passou a questionar tudo o que se fazia em Guimarães, no centro histórico, no seu espaço urbano requalificado ou na periferia do mesmo, surgindo sempre a crítica do “não está a cuidar de nós, só está a cuidar do centro histórico”.

Nessa altura, a vila teve um interlocutor “conflituante” que “envenenou ainda mais as relações entre Guimarães e as Taipas”. Sem nunca mencionar o nome de Constantino Veiga, o presidente da Câmara da altura foi dizendo: “Quando se arranja alguém que lidera as Taipas que está convencido de que é presidente da Câmara das Taipas, numa altura em que as Taipas é Junta de Freguesia, querendo assumir responsabilidade que não são suas, naturalmente as coisas não correm bem. Se eu conflituasse com o governo, e tive tantos que me foram hostis, não conseguia defender os interesses de Guimarães”.

Referindo-se à candidatura de Ricardo Costa à Junta de Freguesia, António Magalhães não tem dúvidas que se este tivesse ganho as eleições “muitos dos problemas das Taipas já estavam resolvidos”. No entanto, considera que se os taipenses tiverem na “mira” o concelho, como tinham nessa altura, nunca diriam “já chega, já estamos bem”. Se as pessoas pensam que cada uma das freguesias de Guimarães tem de ter um Toural, um Castelo, um Paço dos Duques, um Vila Flor e um pavilhão multiusos… não pensem nisso.

Algo do que ainda foi dito por António Magalhães
“Muitas vezes não concordei com o que li no Reflexo. O Reflexo, com várias opiniões, criticava-me ferozmente. É importante ler, ficar eventualmente zangado, mas é-se obrigado a pensar, a ver que se calhar quem critica tem razão, se for bem-intencionado. O Reflexo tem um objetivo específico, que eu reconheço, e que faz bem, que é defender os interesses da comunidade que representa”.

“A diversificação de eventos de índole cultural que se está a verificar em Guimarães não tem, na minha opinião, nenhuma justificação”.

“Quando disse que punha a vila num brinquinho não estava a brincar. É evidente que não dei a importância à vila das Taipas que dava a Guimarães. Como hoje porventura os meus colegas não estão a dar”.

“Eu hoje se fosse presidente da Câmara dava cabo de muitas cabeças, no sentido figurado do termo, isto é, rolava muitas cabeças, porque há muita gente que se instala ao nível dos serviços que não corresponde àquilo que é a pretensão de quem tem o poder político”.

“O plano geral de urbanização, pedido pelos taipenses antes de mim, permitiu construção num sítio onde se calhar não devia existir”.

Artigos Relacionados

António Barreto nos “Colóquios para a Cidade”
Quarta-feira, Abril 22, 2015

A conferência está marcada para o dia 23 de abril (quinta-feira), pelas 21h30, no Salão Nobre da Sociedade Martins Sarmento. Trata-se da última de um ciclo denominado “40 anos de Abril. Pontes para o Futuro”, promovido por um grupo informal de cidadãos de Guimarães

António Barreto doutorou-se em sociologia e tem desenvolvido nesta área diversos trabalhos de investigação, destacando-se a temática da evolução da sociedade portuguesa, dos seus indicadores sociais, da Administração Pública e dos comportamentos políticos. Foi autor da série de documentários para a televisão “Portugal, Um retrato social” (2008). Assim como dos documentários “Nós e a Televisão” e “A Televisão e o Poder” (realizados por Joana Pontes).
Em 2009, foi nomeado presidente do Conselho de Administração da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Em termo de atividade política será de referir a sua passagem pelo Partido Comunista Português (antes do 25 de Abril), pelo Partido Socialista (a partir de 1974) e o seu apoio à Aliança Democrática de Sá Carneiro, com o Movimento dos Reformadores. Foi eleito deputado à Assembleia Constituinte (1975) e Assembleia da República (1987 e 1991). Foi ainda Secretário de Estado do Comércio Externo, Ministro do Comércio e Turismo e Ministro da Agricultura e Pescas (VI Governo Constitucional). António Barreto é também um colaborador assíduo da imprensa escrita e da televisão.

Este ciclo de conferências organizado pelo grupo “Colóquios Para a Cidade” tem os apoios da Assembleia de Guimarães e da Sociedade Martins Sarmento.

Foto: https://www.ffms.pt

Artigos Relacionados

António Magalhães e Rui Reis, os primeiros cidadãos honorários de Guimarães
Terça-feira, Junho 24, 2014

Coube a Domingos Bragança entregar a “Medalha de Honra do Município de Guimarães”, o mais alto galardão concedido pela autarquia vimaranense, ao cientista da UM e ao ex-presidente da Câmara

O município de Guimarães reconheceu os relevantes serviços prestados à comunidade vimaranense e ao país pelo ex-presidente da autarquia, António Magalhães, e pelo cientista Rui Reis, na sessão evocativa do 24 de junho – Dia Um de Portugal.
Nesta sessão registaram-se as intervenções do atual presidente da autarquia, Domingos Bragança, e do reitor da UM, António Cunha, que ressalvaram a capacidade de trabalho, de liderança e de inovação dos dois homenageados.
Coube à Orquestra Juvenil de Pevidém abrir e encerrar esta sessão solene no ano em que se comemora o 886º aniversário da Batalha de São Mamede.

Artigos Relacionados

António Magalhães indisponível para cargo na CIM
Segunda-feira, Novembro 18, 2013

O actual presidente da Assembleia Municipal de Guimarães, face ao ocorrido na reunião do Conselho Intermunicipal da CIM do Ave, de 11 de Novembro, mostra-se indisponível para assumir qualquer cargo no seu Secretariado Executivo.

Num comunicado, António Magalhães dá conta que a sua candidatura ao cargo de Secretário Executivo da CIM do Ave, apresentada na reunião de 11 de Novembro, teria ocorrido na convicção que se tratava de uma escolha “consensual e politicamente transversal”, para a defesa dos interesses comuns dos municípios que integram esta comunidade intermunicipal. Candidatura sustentada na experiência de vinte e quatro anos como presidente da autarquia vimaranense e das relações que foi “construindo com os diversos atores políticos regionais, nacionais e europeus, independentemente das respetivas filiações partidárias”, António Magalhães entende que, não existindo um consenso face à sua candidatura e manifestando-se contra “tacticismos partidários e pessoais”, com os quais se recusa a pactuar, deixa de estar na corrida para o cargo de secretário executivo.

A Comunidade Intermunicipal do Ave é uma associação de municípios de direito público com fins múltiplos criada em 14 de Abril de 2009 que tem por finalidade promover a gestão de projetos intermunicipais na NUT III AVE. Compreende um total de oito municípios (Cabeceiras de Basto; Fafe; Guimarães; Mondim de Basto; Vizela; Vieira do Minho; Vila Nova de Famalicão e Póvoa de Lanhoso), sendo cinco liderados por autarcas socialistas e os restantes por autarcas do PSD. Um eventual acordo prévio daria o lugar em causa a António Magalhães e a presidência desta associação ao autarca da Póvoa de Lanhoso. Se o segundo caso veio a acontecer, no primeiro, António Magalhães viria a registar, em duas votações, o mesmo número de votos que o actual secretário da CIM. De referir que este cargo é o único remunerado na CIM.

Antes de conhecida esta tomada de posição de António Magalhães, à margem da reunião de Câmara de 14 de Novembro, Domingos Bragança classificou todo este processo de “trapalhada” e ferido de algumas ilegalidades. O actual Presidente da Câmara Municipal de Guimarães mostrou-se disponível para assumir uma eventual candidatura à Presidência do Conselho Intermunicipal do Ave, no caso de se confirmar a nulidade dos atos tomados na já referida reunião de 11 de novembro.

Quem se mostrou muito crítico de todo este processo foi André Coelho Lima. No final da reunião de Câmara, o líder da “Coligação Juntos por Guimarães” afirmou que é “muito complicado um ex-presidente de uma Câmara como a de Guimarães, a maior e mais importante da CIM do Ave, não conseguir vencer uma eleição a um técnico administrativo que estava lá em funções. Das oito câmaras, cinco são socialistas e uma predispôs-se a apoiar a eleição de António Magalhães para o cargo de secretário executivo”. O social-democrata vimaranense concluiu que o que se passou na assembleia da CIM-Ave é revelador de “falta de jeito ou de vontade”, atendendo a que Guimarães apresentava um “nome tão forte, de um município tão forte”.

Artigos Relacionados

António Magalhães é candidato à Assembleia Municipal de Guimarães
Quarta-feira, Junho 12, 2013

O ainda presidente da Câmara Municipal de Guimarães é o candidato do Partido Socialista à presidência da Assembleia Municipal de Guimarães, nas próximas Eleições Autárquicas.

Na lista que Domingos Bragança irá apresentar para as próxima eleições autárquicas, António Magalhães será proposto ao eleitorado para liderar a Mesa da Assembleia Municipal de Guimarães. Um cargo que até à data vem sendo ocupado pelo taipense Remísio Castro.

Depois de seis mandatos consecutivos a liderar o executivo municipal, António Magalhães apresenta-se a novo sufrágio, desta feita para o Órgão deliberativo do municipio de Guimarães.

Artigos Relacionados

António Magalhães emite Comunicado sobre processo judicial entre FCG e Cristina Azevedo
Quinta-feira, Novembro 22, 2012

O Presidente da Câmara Municipal esclarece aquilo que diz serem “afirmações inexactas” insertas em notícias sobre o processo judicial em causa.

António Magalhães, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, emitiu um Comunicado, em forma de Esclarecimento, refutando algumas afirmações que considera “inexactas” e que foram veiculadas em notícias relativas ao processo judicial que opõe a Fundação Cidade de Guimarães e a sua ex-presidente, Cristina Azevedo. Consulte aqui o teor do referido Comunicado.

Artigos Relacionados

António Magalhães reclama mais Cursos Profissionais para Guimarães
Sexta-feira, Setembro 14, 2012

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães fez chegar ao Ministério da Educação as preocupações do município relativas à falta de oferta formativa em Guimarães.

Numa missiva enviada a Nuno Crato, Ministro da Educação, António Magalhães começa por lamentar a ausência de resposta do ministério a um ofício enviado pela edilidade vimaranense a 12 de Julho, onde era manifestada preocupação pela “insuficiência da oferta educativa em Guimarães”.

Para António Magalhães, o silêncio dos responsáveis pela educação em Portugal “ouve-se ainda mais agora, no início do ano lectivo, quando confrontado com a angústia das famílias e dos alunos que não têm respostas ao seu direito à educação no sistema de ensino”.

O município vimaranense constata que a resposta do Ministério da Educação está a ser dada com “medidas que empurram os alunos para fora da escola”. Isto, numa altura em que se alargou a escolaridade obrigatória até ao 12º ano, para os alunos que terminaram o 9º ano, e que, “por isso, se recomendava e esperava especial atenção e preparação cuidada do ano lectivo, aliás como recomendou o Conselho Nacional de Educação”.

A terminar a sua carta, António Magalhães lança um apelo a Nuno Crato, “em nome da população vimaranense”, no sentido deste poder vir a rever as decisões tomadas e de autorizar as escolas a abrir Cursos Profissionais e Cursos de Educação e Formação, “em consonância com os interesses e as necessidades dos jovens em Guimarães”.

Artigos Relacionados

António Leitão apadrinha edição 2011 da Corrida das Taipas
Quarta-feira, Junho 15, 2011

No próximo domingo, 19 de Junho, altura em que se comemora a elevação das Taipas à categoria de Vila, realiza-se a 6ª edição da Corrida das Taipas.

António Leitão, medalha de bronze nos 5 mil metros, nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, sucede a Manuela Machado, Mário Silva e Aurora Cunha no apadrinhamento da corrida deste ano.

A quatro dias da realização da 6ª Corrida das Taipas, a organização já conta com cerca de 300 atletas inscritos o que poderá indiciar a maior participação de sempre, em número de participantes, desde que a prova se realiza.

A maior novidade deste ano será a abertura da prova aos mais pequenos. Com início agendado para as 9.30 horas, os atletas benjamins (nascidos em 1999) até aos juniores (93/94), masculinos e femininos, iniciarão as respectivas provas.

Para as 10.30 horas está agendado o início da prova principal que, à semelhança dos anos anteriores, terá uma distância de 10 mil metros a percorrer pelas três voltas de um circuito fechado, distribuído pelas diferentes artérias da vila taipense.

Quanto a prémios monetários, serão 65 no total. Para os dez primeiros classificados seniores masculinos e femininos e veteranos 1, 2 , 3 e 4 masculinos. Nos veteranos, vertente feminina, há prémios para as cinco primeiras classificadas.

A secretaria da Junta de Freguesia de Caldelas e o site da Desportave ainda recebem inscrições que custam dois euros para os seniores e veteranos e são gratuitas para os atletas jovens.

Artigos Relacionados

António José Seguro e Miguel Laranjeiro nas Taipas
Quarta-feira, Maio 25, 2011

Os candidatos do PS pelo círculo eleitoral de Braga, António José Seguro e Miguel Laranjeiro, visitam as Taipas na próxima terça-feira, dia 31 de Maio.

O Partido Socialista das Taipas, para além dos dois candidatos, vai ainda trazer à vila taipense Domingos Bragança, presidente da Concelhia de Guimarães do Partido Socialista, que acompanhará a visita.

As Termas das Taipas será o primeiro local a visitar (16h) pelos dois candidatos socialistas. Seguir-se-á, por volta das 18 horas, uma visita às Unidades de Saúde Familiar Ara de Trajano e Duovida do Centro de Saúde local.

Pouco depois das 21 horas, após a realização de um jantar, o PS local promove uma sessão pública de esclarecimento, a realizar no recinto do antigo marcado das Taipas e que continuará a contar com a presença e contributo de António José Seguro e Miguel Laranjeiro.

Artigos Relacionados

António José Seguro visitou Centro Escolar de Ponte
Terça-feira, Maio 10, 2011

António José Seguro liderou a comitiva que esta terça-feira visitou a novas instalações do Centro Escolar de Ponte.

O Candidato do PS pelo Circulo de Braga às eleições do próximo dia 5 de Junho, visitou na manhã desta terça-feira as instalações do novo Centro Escolar de Ponte, construído de raiz e que vai agregar mais de duzentos alunos desde o pré-escolar ao 1º Ciclo do Ensino Básico daquela freguesia.

No final da visita, como nos referiu, mostrou-se agradavelmente surpreendido com o que tinha acabado de ver o que, na sua opinião, “demonstra bem aquilo que tem sido a política da Câmara Municipal de Guimarães e as políticas do Governo. Vi uma enorme satisfação dos professores, dos pais e, no fundo de todas as pessoas que estão envolvidas nesta obra, o que significa que há, de facto, um dinamismo muito grande e uma dedicação, competência e qualidade muito grandes para que os alunos de Guimarães possam ter uma educação de qualidade. Isto, como deputado pelo distrito de Braga, deixa-me muito satisfeito”.

Reportando-se ao facto do momento que o país atravessa, com a implementação de uma série de medidas restritivas no que a investimentos diz respeito, poder vir a interferir no ritmo em que estes novos espaços possam vir a ser criados, António José Seguro manifestou o desejo de que “não se reduza o investimento de qualidade. E, o investimento na Educação é um investimento de qualidade. Um país como o nosso, que não tem recursos naturais como, por exemplo o petróleo, deve apostar naquilo que é o nosso melhor recurso. A inteligência dos nossos jovens das gerações futuras. Qualificá-los. Prepará-los o melhor possível para a vida activa. Esse é um investimento de qualidade que eu entendo que deve prosseguir de acordo com aquilo que são os recursos do país”.

O novo Centro Escolar de Ponte faz parte das 12 intervenções que a Câmara Municipal de Guimarães tem projectadas para o concelho na área dos equipamentos escolares poderá abrir portas já no início do próximo ano lectivo. O total de 12 salas de aula, diversos espaços de apoio no interior e no exterior do edifício, cantina e salas de convívio, estão praticamente concluídas e prontas a receber o mobiliário escolar para em Setembro receber os mais de duzentos alunos locais. Pelo menos é isso que espera Domingos Bragança, vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães. “Está tudo a ser feito para que este novo e moderno equipamento possa entrar em funcionamento nessa altura. É um espaço privilegiado, construído com materiais que visam essencialmente a eficiência energética. Esse é o grande investimento que o município está afazer. Dotar as escolas de equipamentos e materiais que tragam benefícios e reduzam custos na sua eficiência térmica e energética”.

Artigos Relacionados

António Magalhães está de luto
Quarta-feira, Abril 14, 2010

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, António Magalhães, está de luto, pelo falecimento da sua mãe.

O velório de Maria Jesus de Magalhães realizar-se-á na Capela de S. Francisco, em Guimarães e o Cortejo Fúnebre partirá amanhã, 15 de Abril, pelas 16 horas, para a Igreja Paroquial de Cavez – Cabeceiras de Basto, onde se celebrarão as Exéquias Fúnebres.

Como consequência deste acontecimento, a reunião de câmara prevista para as 10 horas do dia 15 de Abril, foi alterada para a mesma hora da próxima Segunda-feira, dia 19 de Abril. Pelos mesmos motivos, a realização da sessão extraordinária da Assembleia Municipal sobre a Capital Europeia da Cultura prevista para Sexta-feira, dia 16 de Abril, ficou adiada para as 21h30 do dia 10 de Maio, Segunda-feira.

Pelo sucedido, apresentamos, por este meio, ao Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Dr. António Magalhães e a toda a sua família, as mais sentidas condolências.

Artigos Relacionados

António Magalhães subscreve programa de Ricardo Costa
Quarta-feira, Outubro 7, 2009

A candidatura de Ricardo Costa à Junta de Freguesia de Caldelas realizou no passado Domingo uma Festa/Comício no Ringue do Parque das Taipas. A iniciativa levou a que a referida candidatura emitisse uma Nota de Imprensa que dá conta das principais intervenções da tarde/noite, onde marcaram presença Tiago Silveira, Secretário de Estado da Justiça, António […]

A candidatura de Ricardo Costa à Junta de Freguesia de Caldelas realizou no passado Domingo uma Festa/Comício no Ringue do Parque das Taipas.

A iniciativa levou a que a referida candidatura emitisse uma Nota de Imprensa que dá conta das principais intervenções da tarde/noite, onde marcaram presença Tiago Silveira, Secretário de Estado da Justiça, António Magalhães, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães e Domingos Bragança, Presidente da Concelhia de Guimarães do Partido Socialista.

No documento distribuído à imprensa são destacadas as palavras de António Magalhães que disse assinar por baixo os projectos apresentados no Programa Eleitoral de Ricardo Costa e se mostrou preocupado com o desenvolvimento da Vila.

Refere a mesma nota que Ricardo Costa salientou que iria exigir do Presidente da Câmara a concretização dos seus projectos e que iria reclamar investimento camarário na freguesia, mas sempre com respeito institucional e sentido de responsabilidade.

Texto: Manuel António Silva

Artigos Relacionados

António Castro no Vip’s On-line
Quarta-feira, Julho 11, 2007

O Presidente do Conselho de Administração da empresa intermunicipal “Vimágua” é o convidado de Julho da edição mensal do Vip’s On-line, iniciativa promovida regularmente pelo Cybercentro de Guimarães. A sessão virtual decorrerá na próxima segunda-feira, dia 16 de Julho, a partir das 21:30 horas. Na oportunidade, António Castro irá abordar assuntos relacionados com a gestão […]

O Presidente do Conselho de Administração da empresa intermunicipal “Vimágua” é o convidado de Julho da edição mensal do Vip’s On-line, iniciativa promovida regularmente pelo Cybercentro de Guimarães. A sessão virtual decorrerá na próxima segunda-feira, dia 16 de Julho, a partir das 21:30 horas.

Na oportunidade, António Castro irá abordar assuntos relacionados com a gestão da “Vimágua”, empresa responsável pelo abastecimento de água e serviço de saneamento para os concelhos de Guimarães e Vizela.

A conversa on-line poderá ser iniciada no endereço electrónico do Cybercentro de Guimarães (www.cybercentro-guimaraes.pt). Para participar na discussão, ou simplesmente assistir, deve aceder ao MSN Messenger. Se tiver o mail do MSN Messenger devidamente configurado, bastará abrir o programa e adicionar o e-mail do convidado (antoniocastro-vimagua@hotmail.com).

Artigos Relacionados

António Costa apresenta dispositivos de combate aos incêndias florestais em Braga
Sábado, Maio 5, 2007

O ministro de Estado e da Administração Interna, António Costa, esteve este Sábado em Braga para completar a ronda de apresentação dos dispositivos de combate aos incêndios florestais 2007.

O Governo pretende implementar um sistema de defesa da floresta contra incêndios que visa globalmente, para o horizonte temporal de 2012 e 2018, a redução da área ardida para valores equiparáveis à média dos países da bacia mediterrânea.

António Costa tem insistido no apelo para a participação dos cidadãos na causa nacional subjacente ao lema PORTUGAL SEM FOGOS DEPENDE DE TODOS. E chama a atenção para a necessidade de não serem adoptados comportamentos de risco que todos os estudos efectuados demonstram ser as principais causas dos incêndios florestais em 2007.

Artigos Relacionados

António Magalhães considera que modelo de voluntariado nos bombeiros não funciona
Sexta-feira, Novembro 3, 2006

Câmara apoia bombeiros profissionais O presidente da Câmara de Guimarães considera que o actual modelo de voluntariado que impera nos bombeiros “está ultrapassado e não funciona” e apoia criação de uma estrutura profissional. António Magalhães considera que o caminho passará, a breve prazo, pela inevitável criação de um corpo de bombeiros profissionais, mas recusa a […]

Câmara apoia bombeiros profissionais

O presidente da Câmara de Guimarães considera que o actual modelo de voluntariado que impera nos bombeiros “está ultrapassado e não funciona” e apoia criação de uma estrutura profissional. António Magalhães considera que o caminho passará, a breve prazo, pela inevitável criação de um corpo de bombeiros profissionais, mas recusa a municipalização.

Jornal de Notícias

Guimarães admite criação de corpo profissional de bombeiros

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães, António Magalhães, admite que a autarquia possa vir a colaborar na criação de um corpo profissional de bombeiros, mas exclui a possibilidade de ser criado um grupo municipal.

Diário do Minho

Artigos Relacionados

António Magalhães fala sobre a Capital Europeia da Cultura e o Instituto Ibérico de I&D (1 comentário)
Quarta-feira, Outubro 25, 2006

Há quem encare a CEC como compensação pela ida, para Braga, do Instituto Ibérico de Investigação e Desenvolvimento (IIID). Como comenta? O IIID nunca foi prometido a Guimarães, mas sim a Braga, por um senhor chamado José Sócrates e que é Primeiro-Ministro. Só dissemos que temos o AvePark para albergar o Instituto. Vamos esperar pelo […]

Há quem encare a CEC como compensação pela ida, para Braga, do Instituto Ibérico de Investigação e Desenvolvimento (IIID). Como comenta?

O IIID nunca foi prometido a Guimarães, mas sim a Braga, por um senhor chamado José Sócrates e que é Primeiro-Ministro. Só dissemos que temos o AvePark para albergar o Instituto. Vamos esperar pelo relatório de quem está a liderar o projecto, para ver que argumentos são invocados para não ser aceite essa disponibilidade, mas aceitaremos o veredicto. A CEC, se quiser, faz alguma justiça a Guimarães.

Entrevista de António Magalhães, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, ao Jornal de Notícias

COMENTÁRIOS A ESTA NOTÍCIA
_______________________________________
Sobre este assunto remeto para um comentário, por mim já enunciado, relativo à notícia em “online” deste jornal, com o título “Subsídios para festas populares deverão ter novas regras” à qual o Sr. Professor António Magalhães respondeu numa entrevista ao Jornal de Notícias, dizendo que, “nunca foi prometido a Guimarães o IIID”.
O comentário: “Dizer com tanta clareza que não foi prometido! Então pergunta-se: foi promessa o governo nomear Guimarães à candidatura de Cidade Europeia da Cultura? Deve-se também perguntar: então, porquê tanto empenho ao longo dos últimos tempos para que o referido instituto não fosse para a capital do Minho?
Esta forma de tentar baralhar os munícipes, não atentos, é fácil!
O que fica no seio destas questões resulta num só sentido, é que, “contra o que está decidido ninguém tem argumentos!” Com este tipo de “batotice política”, nesta guerra sem fim entre cidades, as Taipas e esta região já perdeu entre outras, ter cá instalado a Universidade do Minho (pólo único, entre cidades), como se previa inicialmente. A história repete-se e volta-se a perder devido a outras circunstâncias dissimuladas. É lamentável, pois com este “absortismo” corrompe-se um melhor futuro para esta região das Taipas”.
Ângelo Freitas  2006-10-29  01:25h.

Artigos Relacionados

António Magalhães e Constantino Veiga fazem as pazes
Domingo, Abril 2, 2006

O grande destaque do um de Abril, era mesmo uma notícia do chamado “Dia dos Enganos”.

Algumas mensagens recebidas deram para perceber que os nossos leitores não se deixaram enganar.
Dá ideia que esta notícia dificilmente se concretizará. Será?

Artigos Relacionados

António Magalhães e Constantino Veiga fazem as pazes
Sábado, Abril 1, 2006

Sem dúvida que é a grande notícia do dia, o Presidente da Câmara de Guimarães e o Presidente da Junta de Caldelas resolveram colocar um ponto final nas divergências políticas, “para o bem das Taipas”.

Num encontro entre os dois responsáveis autárquicos foram esclarecidos alguns pontos e as declarações produzidas desde as últimas eleições. Reconhecendo que o clima que se estava a viver não era o melhor nem o mais adequado, António Magalhães, no final da reunião, referiu que a vila das Taipas deve estar à frente dos interesses político-partidários. Por sua vez, Constantino Veiga, reconheceu que algumas declarações produzidas não foram as mais felizes, nem tão pouco pensou, alguma vez, em liderar qualquer tipo de movimento contra a fragmentação do concelho.
O que é certo, é que com este desenvolvimento das relações entre a Câmara e a Junta, poderão estar reunidas as condições para que se concretizem alguns projectos importantes para a vila.
Por último, será de referir que o promotor desta iniciativa terá sido Cândido Capela Dias, que assim, também terá ultrapassado as divergências com Constantino Veiga.

Artigos Relacionados

António Magalhães diz que pretensão autonómica é mais «um fogacho», sem «pernas para andar»
Quinta-feira, Fevereiro 23, 2006

António Magalhães, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, desvaloriza a criação do movimento autonómico de Moreira de Cónegos que pretende a realização de um referendo sobre a integração da vila no concelho de Vizela, refere o Diário do Minho desta quinta-feira. António Magalhães disse que se trata de um «assunto recorrente» e sem «fundamentação válida» […]

António Magalhães, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, desvaloriza a criação do movimento autonómico de Moreira de Cónegos que pretende a realização de um referendo sobre a integração da vila no concelho de Vizela, refere o Diário do Minho desta quinta-feira.

António Magalhães disse que se trata de um «assunto recorrente» e sem «fundamentação válida» e termina acrescentando que o reaparecimento do movimento autonómico é mais «um fogacho», sem «pernas para andar».

Artigos Relacionados

António Cunha, presidente da Escola de Engenharia da UM, aponta vantagens. Fixação de pessoas, aumento da massa crítica e impacto económico.
Segunda-feira, Novembro 28, 2005

Para perceber melhor o interesse e impacto do Instituto Ibérico de Investigação de Desenvolvimento na Região, o Reflexo falou com António Cunha, professor e presidente da Escola de Engenharia da Universidade do Minho.

Rfx – Quais são, para si, os principais resultados da instalação do instituto nesta Região?
AC – Tendo em conta a dimensão do Instituto (estamos a falar de 200 investigadores) há um impacto ao nível da fixação de pessoas e no aumento da massa crítica. Para além disso, haverá também um impacto económico, quer pela via do investimento anual previsto (de 30 milhões euros), quer pelo poder de atracção de novas empresas e de criação de emprego. Por fim, este Instituto servirá certamente de interface a outros institutos que já cá existem.

Rfx – E qual o impacto do Instituto junto da Universidade?
AC – Desde logo o aprofundamento das relações entre as Universidades do Norte de Portugal e da Galiza. Além disso, ganhamos uma nova centralidade e alargamos o eixo Corunha-Santiago-Vigo.

Rfx – Fala-se na nanotecnologia e na computação avançada como áreas a privilegiar. Que justificações vê para estas escolhas?
AC – Na escolha das áreas terá pesado o facto de existir na Região um cluster – pequeno, mas emergente – ligado aos novos materiais e às novas tecnologias. Além disso, a Universidade do Minho é a instituição que mais currículo tem nessas áreas e que mais projectos internacionais tem desenvolvido.

Rfx – Como vê a escolha de um espanhol para dirigir o instituto?
AC – Parece-me óbvio que a presidência fique com um espanhol, uma vez que o Instituto vem para Portugal. E penso que esta é a situação mais vantajosa para nós. A Universidade do Minho tem vários projectos com universidade galegas… e note que, às vezes, é mais fácil trabalhar com espanhóis do que com portugueses.

Artigos Relacionados

António Magalhães desmente declarações
Quarta-feira, Setembro 28, 2005

Em comunicado divulgado hoje, António Magalhães, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, desmente que tenha proferido declarações sobre previsões do desemprego em Guimarães.

“É verdade que participei como convidado na iniciativa promovida pelo Partido da Nova Democracia sobre os têxteis, e que, no seu decurso, proferi uma intervenção sobre um tema que deve estar no centro das preocupações políticas nacionais. Contudo, não proferi as declarações que me são atribuídas, e não as ouvi serem proferidas por ninguém durante a minha permanência na sala”, refere o comunicado.

António Magalhães afirma ainda que “vejo-me forçado a manifestar a minha estupefacção pelo facto de uma mentira ter sido tão profusamente difundida”.

Refira-se que jornais de difusão nacional (como o Jornal de Notícias) ou regional (como o Diário do Minho) deram destaque a estas declarações e que, mais recentemente, a União dos Sindicatos do Distrito de Braga veio pedir esclarecimento em relação a essas previsões.

PV

Artigos Relacionados

António Magalhães apadrinha apresentação publica da lista do PS às Taipas
Quarta-feira, Setembro 21, 2005

O Partido socialista apresentou publicamente, no passado dia 20 de Setembro, a lista candidata à Assembleia de Freguesia de Caldelas.

Com a sede de campanha (Rua António de Barros) repleta de apoiantes, decorreu no passado dia 20, a apresentação pública dos elementos constituintes da lista do PS candidata à Assembleia de Freguesia de Caldelas e encabeçada pelo jovem advogado, José Luís Oliveira.
Antes da apresentação propriamente dita, Remísio Castro quis prestar uma homenagem a um militante do partido, falecido recentemente, e que, segundo o mesmo “nestas alturas sempre marcava presença e acabava por proteger intransigentemente o partido naqueles debates de café que se propagam muito nesta altura – o Sr. Vilarinho”. Referiu-se, depois, aos seus 16 anos à frente dos destinos de Caldelas com um “terminou. Terminou já com uma certa nostalgia. Já com vontade de voltar”. Fez uma viagem aos últimos 4 madatos estabelecendo um paralelo entre o que era e o que hoje é, a vila de Caldas das Taipas, dando enfâse à execução dos projectos mais marcantes durante a sua estadia na Junta.
Terminou a sua intervenção deixando caloroso elogios e palavras de incentivo ao seu sucessor no cargo.
Seguiu-se-lhe o Presidente da Comissão Política Concelhia do Partido, Domingos Bragança, que afinou pelo mesmo diapasão, tendo referido, entre outras coisas que, “esta nova lista PS foi cuidadosamente escolhida”. Depois de rasgados elogios ao novo candidato, passou-se à apresentação individual de cada um dos elementos que constituem a lista para, finalmente, José Luís Oliveira, proferir algumas palavras essencialmente à volta daquilo que forma as suas motivações para ter aceite este desafio e para sucintamente ter apresentado os principais pontos do seu programa, com especial incidência para a construção do “Centro Cultural das Taipas” – medida já anteriormente tornada pública.
Encerrou a sessão António Magalhães que, não tendo andado longe daquilo que foi dito nas intervenções anteriores, acrescentou um assunto, já badalado em tempos idos (por Remísio Castro)- a construção do Campo de Golf. Na sua opinião “trata-se de uma infraestrutura que poderá assumir um papel importante naquilo que se pretende potênciar ao nível de Caldas das Taipas, sobretudo pelo que o Ave Park pode trazer para cá em termos de mão de obra altamente qualificada e com outro tipo de exigências. A nossa grande aposta nesta região e no concelho ao nível de uma infaestrutura moderna para a industria que se pretende que se instale na nossa região é o Ave Park. É aí que nós vamos apostar. Depois, isso, implica complementariedades a vários níveis. Não apenas no que diz respeito ao turismo, à restauração, etc. São medidas que é necessário assumir para termos a certeza de que o Ave Park será um êxito”.

Artigos Relacionados

António Magalhães nas Taipas
Terça-feira, Setembro 20, 2005

José Luís Oliveira, cabeça de lista pelo PS às próximas eleições autárquicas à freguesia de Caldelas, apresenta publicamente os elementos constituintes da sua equipa de trabalho.

O PS realizará hoje (20 de Setembro), pelas 21 h., a apresentação pública dos elementos que compõem a lista do Partido Socialista candidata à Assembleia de Freguesia de Caldelas.
A referida sessão decorrerá na Sede de Campanha do partido, situada na Rua António de Barros, nas Taipas e contará com as presenças do presidente da Câmara, António Magalhães, de elementos da sua equipa, bem como, de elementos da concelhia do Partido Socialista.

Artigos Relacionados

António Ribeiro da Silva poderá continuar
Terça-feira, Maio 3, 2005

A três jornadas do final do campeonato, o Sandinenses está bem posicionado para o regresso à II divisão B.

O grupo de trabalho continua nas posições que permitem os festejos, no entanto, Torcatense e Monção continuam à espreita. Mas o Sandinenses tem capacidade para participar numa II B? António Ribeiro da Silva, presidente do clube, ressalva que financeiramente as des-pesas poderão ser menores, pois segundo recorda, “esta divisão não obriga o Sandinenses a efectuar muitos quilómetros, como por exemplo, a Bragança, Monção, Mirandela ou Valpaços”, disse. Quanto ao seu futuro, António Ribeiro deixa uma dica: “Ainda não sabemos em que divisão participaremos, mas na altura oportuna, poderei dizer algo. No entanto, se os amigos continuarem com as suas preciosas ajudas, poderei ficar novamente na presidência do clube”. Candidatos à sucessão não surgiram e, segundo o pre-sidente do clube, “não acre-ditamos que eles possam surgir”. No que diz respeito a uma possível parceria com o Vitória de Guimarães, António Ribeiro da Silva não vê problemas: “Desde que seja do interesse dos dois clubes, não vejo porque não. Contudo, teremos sempre de salvaguardar a identidade do Sandinenses. Aliás, na presente temporada, já existe uma parceria, dado que o nosso grupo de trabalho tem muitos jogadores cedidos pelo Vitória”, explicou. Entretanto, os rumores que apon-tavam para a extinção das ca-madas jovens parecem não ser uma realidade. Pelo menos, “passei a minha vida a trabalhar com a juventude e é isso que me motiva”, concluiu o presidente do Sandinenses.

Victor Jorge Oliveira

Artigos Relacionados