PUB
Ameaça de bomba revelou-se infundada
Quinta-feira, Agosto 2, 2012

Uma ameaça de bomba junto a uma caixa multibanco levou a GNR a fechar a estrada nacional 101, na rotunda da confluência da Rua Comandante Carvalho Crato e Av. 25 de Abril, na saída para Braga.

A operação durou cerca de três horas e culminou com a explosão controlada da bolsa suspeita de conter uma bomba.

Eram cerca das 9 horas da manhã, quando o gerente da dependência do Barclays situada nas imediações da rotunda alertou a GNR de Caldas das Taipas para uma bolsa suspeita localizada na caixa multibanco no exterior do banco. Ao lado, estava uma mensagem que dizia, em letras grandes, “isto é uma bomba”.

A GNR de Caldas das Taipas deu o alerta e a partir desse momento desencadeou-se uma operação que envolveu cerca de 14 elementos da GNR de Caldas das Taipas, de Guimarães, uma equipa de inactivação de engenhos explosivos e elementos da polícia judiciária.

Perante o cenário de uma possível concretização da ameaça, as forças de segurança procederam ao isolamento da área, condicionaram o trânsito e já na parte final viriam mesmo a cortar totalmente o trânsito nessa rotunda. Após cerca de 30 minutos nesta situação, a equipa de inactivação de engenhos explosivos procedeu à explosão controlada da bolsa suspeita. A normalidade viria a ser retomada por volta das 12h45min.

O tenente Mendes, do destacamento territorial de Guimarães, ao comando das operações, já no final justificou esta acção, atendendo à sensibilidade da questão, onde não se podem correr riscos desnecessários: “Isolámos a área e evacuámos as pessoas dos prédios, pois nestas matérias sensíveis não se pode correr riscos. Havia dúvidas quanto aos explosivos e, felizmente, confirmou-se que não existiam. Os peritos analisaram e, perante uma dúvida razoável, entenderam por bem não colocar em risco a segurança das pessoas e bens. A explosão controlada foi na rotunda, pois era o local que oferecia melhores condições de segurança”.

A investigação vai prosseguir, agora sob a alçada da polícia judiciária, que esteve no local a recolher vestígios e demais informações.

Artigos Relacionados