Alunos das Taipas foram vencedores de concurso nacional sobre Cyberbullying
Quinta-feira, Maio 19, 2016

A turma do 11.º ano do curso de multimédia da Escola Secundária das Taipas deslocou-se esta quarta-feira aos estúdios da SIC para apresentar o filme “Não Alinhes”, que venceu o concurso nacional promovido pela SIC Esperança.

A turma do 11.º do curso Profissional de Técnico de Multimédia, da Escola Secundária das Taipas, ficou classificada em primeiro lugar num concurso de âmbito nacional, promovido pela SIC Esperança. A escola das Caldas das Taipas obteve a melhor classificação na categoria do ensino secundário. Os vencedores do 3.º ciclo foram os alunos da CERCIFAF, com o trabalho “Eu CyberBullyingo-me!”

A terceira edição do concurso teve como tema o Cyberbullying – ou a forma como as redes sociais e a informação influem nas sociedades contemporâneas através de assédio e outros comportamentos abusivos. Os resultados do concurso são conhecidos desde Janeiro.

O filme intitulado “Não Alinhes” foi produzido pela turma do curso de Multimédia da Escola Secundária das Taipas, que se deslocou esta quarta-feira, 18 de Maio, a Lisboa aos estúdios da SIC. Os alunos e professores estiveram no programa Curto-Circuito, onde falaram dos motivos que levaram à ideia final apresentada no filme.

A edição deste ano do concurso inserido no projecto Liberdade de Expressão e Redes Sociais teve mais de duas centenas de candidaturas. O filme realizado pelos alunos das Taipas aborda as questões das relações entre vítimas e agressores, no caso de assédio através de novas tecnologias digitais, nomeadamente através das redes sociais. O projecto foi coordenado pelos professores Dalila Durães e Pedro Ferreira.

O projecto Liberdade de Expressão e Redes Sociais é uma iniciativa SIC Esperança, em parceria com a Rede de Bibliotecas Escolares e a Porto Editora. O grupo Impresa ofereceu à Escola Secundária das Taipas um conjunto de assinaturas de algumas das suas publicações.

Este projeto consiste na criação de um concurso a nível nacional, para estudantes com idade igual ou superior a 13 anos, que frequentem o 3.º ciclo do ensino básico e ensino secundário, e que tem como objetivo suscitar a reflexão e o debate sobre a temática da liberdade de expressão e das redes sociais, identificando igualmente os riscos e abusos ligados ao seu uso.