Algumas considerações
Terça-feira, Setembro 7, 2004

Caros leitores, venho escrever-vos desta vez sobre um conjunto de temas que, embora de uma forma sintética, convém reflectirmos em conjunto e até formarmos opinião sobre estes.

Iniciava por saudar e congratular-me como taipense e acima de tudo como associado do Clube Caçadores das Taipas, por aqueles corajosos associados que se dispuseram em dar continuidade ao clube. A eles o meu sincero cumprimento, desejando-lhes boa sorte. Porque, além do amor que demonstraram pelo clube e pelo assumir da responsabilidade e trabalho que irão ter, merecem o nosso aplauso.

Depois de mais um Verão nefasto em termos de incêndios, não poderia passar esta altura sem fazer uma homenagem, mais uma vez, aos “nossos” Bombeiros. Com mais “trabalho” do que no ano anterior, os nossos soldados da paz de uma forma exemplar e muito “profissional”, deram uma resposta que nos faz reflectir no que seria de nós se estes voluntários e repito, voluntários, não nos acudissem nos momentos de aflição. A eles a minha sincera homenagem e o agradecimento que, embora reconheça que nunca arranjaremos forma de lhes pagar, no mínimo teremos de lhes fazer o reconhecimento público por aquilo que fazem em prol da comunidade.

Embora anunciada e inaugurada hà bastante tempo, parece que a feira, enfim, vai mudar para o novo recinto. Temendo-se numa primeira fase que os feirantes iriam criar enormes problemas sobre a distribuição de lugares, penso que isso se fez de uma forma pacífica. Sendo assim, estarão de parabéns os distribuidores de lugares e os feirantes que de uma forma elevada se entenderam.

Está anunciada mais uma concentração motard na nossa vila. Embora hajam vozes dissonantes, penso eu que este tipo de iniciativas tem mais aspectos positivos do que negativos e é uma realização que, quando bem aproveitada, poderá trazer “retorno” ao nível de visitantes para a nossa vila.

Por último gostaria de reflectir sobre um tema que me despertou atenção na última edição do reflexo, a alteração de horários na escola do 1º ciclo. De facto é estranho que, por causa de uma simples reunião mensal, se altere o quotidiano de centenas de pais. As pessoas que alteraram estes horários, se não dialogaram com a associação de pais e de forma arbitrária fizeram estas alterações, penso que cometeram um erro. Porque caros leitores e para não dar ouvidos a algumas “más línguas” que vieram logo a terreiro insinuando que havia um conjunto de interesses muito forte por detrás desta decisão e que implicava algumas figuras e instituições da nossa vila no que diz respeito a distribuir os alunos nas vagas existentes no A.T.L. de determinada instituição, penso que, para bem de todos e para que não fiquem essas suspeições no ar, o organismo que decidiu pela alteração deve revogar essa decisão, porque será a medida mais prudente.

Sem mais despeço-me até ao próximo número.
E viva as Taipas!