PUB
A desagradável insónia
Sexta-feira, Novembro 4, 2011

Milhares de pessoas já sofreram ou sofrem de insónias, vivendo diariamente com este problema. A falta de sono ou a dificuldade prolongada para adormecer começa a ser preocupante quando ocorre durante vários dias, uma vez que um sono regular e de boa qualidade é fundamental para manter o bom estado físico e psíquico. No entanto, a quantidade ideal de horas de sono depende de pessoa para pessoa.

A insónia tem duração variável, sendo considerada crónica se dura há mais de 3 semanas e pode manifestar-se de várias formas: dificuldade em adormecer, dificuldade em manter o sono, sono de má qualidade ou pouco reparador. Geralmente, este problema causa angústia, interfere com o trabalho e com a vida familiar e social.

Há diversas causas para a insónia: preocupações graves ou persistentes, demasiado stress e ansiedade, problemas familiares ou profissionais, luto ou uma perda importante, trabalho por turnos, ingestão de substâncias excitantes (café, chá, álcool), presença de dor, hábitos de sono incorrectos, entre outros.

A perturbação do sono pode aparecer isoladamente ou ser a apresentação inicial de outra doença, nomeadamente de uma depressão ou uma perturbação da ansiedade.

Na tentativa de contornar este problema há algumas atitudes que pode e deve adoptar. Estas atitudes são denominadas de medidas de higiene do sono e devem ser realizadas por todos os indivíduos:

– Deite-se e levante-se sempre à mesma hora.

– Evite as sestas ou dormir durante o dia.

– A refeição da noite não deve ser pesada e não deverá fumar, beber álcool ou bebidas ricas em cafeína, particularmente no final do dia.

– O exercício físico e as actividades que exigem elevados níveis de concentração devem ser realizados afastados da hora de dormir.

– O quarto deve ser escuro, silencioso e possuir uma temperatura adequada. Pode usar uma música suave para relaxar e tomar um banho antes de dormir.

– Evite ver televisão ou ler na cama.

Quando se deitar, não controle as horas no relógio para não aumentar a ansiedade. Se mesmo com todos estes cuidados não conseguir adormecer, saia da cama e tente relaxar em ambientes com pouca luminosidade até ter novamente sono.

Qualquer dúvida, informe-se junto do seu médico. Juntos encontrarão a melhor solução para o seu problema.