Actual deputado na AM lidera candidatura à câmara de Guimarães
Sábado, Julho 23, 2005

Depois de há quatro anos ter sido eleito deputado na Assembleia Municipal, António Teixeira apresenta-se agora como cabeça-de-lista do PCTP/MRPP à câmara municipal de Guimarães.

Assumindo-se como “o deputado do Povo”, Teixeira quer manter a postura de oposição ao poder local e nacional que marcou a sua passagem pela AM nos últimos quatro anos: “A única oposição que existiu verdadeiramente na AM foi a minha. A CDU foi a almofada da câmara” acusa.
Feliz por registar a mudança ocorrida ao fim de quatro anos – “o tempo em que o MRPP em Guimarães era o Teixeira acabou”, afiança –, afirma-se “comovido” com a recente participação de gente nova no partido, situação que lhe deu “forças para continuar este trabalho”. António Teixeira está confiante na eleição de pelo menos um deputado do PCTP/MRPP para a AM vimaranense, mas assegura que esse é um objectivo “fraco”. Daí que a meta para o partido seja colocar dois membros na bancada da assembleia. E, caso isso não aconteça, Teixeira assume desde logo que será um derrota pessoal.
António Teixeira acredita que apresenta “um programa de mudança, de viragem, de verdadeiras soluções”, onde se encontram medidas curiosas como a “municipalizazão dos solos” e “tomada de posse administrativa de prédios em ruínas”, ou a criação de uma equipa de vigilância dos rios do concelho na Policia Municipal. Teixeira propõe ainda a criação da figura do “provedor do munícipe, uma entidade independente a quem os cidadãos poderio recorrer em caso de conflito com os serviços da autarquia”, assim como uma alteração completa “do comportamento da câmara em relação às vilas e freguesias, criando nestas infra-estruturas necessárias à melhoria das condições de vida dos munícipes”. No manifesto eleitoral do PCTP/MRPP é prometida, igualmente, uma política de “prioridade às questões da segurança” e a “retirada imediata do transito do centro histórico”, assim como o “alargamento dos horários dos transportes públicos urbanos” e a construção de um parque eólico no concelho.

Samuel Silva

PUB

Artigos Relacionados