PUB
Acção Solidária, novo nome da esperança e da felicidade
Terça-feira, Dezembro 6, 2011

Se estamos convencidos de que necessitamos dos outros e de que também os outros necessitam de nós, é preciso agir em conformidade, sendo solidários. Só assim nos realizaremos como pessoas livres e felizes. Livres do egoísmo e do individualismo; felizes em dar e receber amor.

Cada um de nós é uma pessoa única, original, diferente das outras. Também cada qual vive num ambiente diferente e tem de enfrentar circunstâncias diversas. Por conseguinte, não há aqui lugar para receitas a indicar coisas concretas a fazer. Será o espírito de solidariedade, que está gravado no coração e na mente, que inspirará a cada momento como cada pessoa se deve comportar. Para isso, existe a criatividade e a inteligência.

O que podemos afirmar é que ser solidário, embora seja uma coisa simples, não é fácil. Vivemos numa sociedade onde se sente que o importante é que cada qual se arranje, que cada qual se preocupe consigo, que cada qual se meta nas suas coisas. E tudo isto se complica ainda mais, quando as pessoas que têm como mandamento o amor ao próximo não dão o exemplo que deveriam.

Por conseguinte, teremos por vezes de nadar contra a corrente, enfrentando a oposição de certos ambientes onde as pessoas solidárias parecem ser uma espécie em vias de extinção. Inclusivamente, chegaremos a provocar um sorriso de comiseração em pessoas que dizem que a solidariedade bem entendida começa por cada um. Mas que se faz de belo sem esforço? Vale a pena lutar por um mundo mais solidário.

Os cristãos, ao praticarem a solidariedade, fazem-no à luz do Evangelho onde Jesus se identifica com os necessitados. Diz que tudo o que fizermos aos outros a Ele o fazemos (Cf. Mateus 25). Isto o expressa uma oração redigida pela Beata Madre Teresa de Calcutá.

Senhor, tu és
A Fome que deve ser saciada,
a Sede que deve ser apagada,
o despido que deve ser vestido,
o Sem-casa que deve ser hospedado,
o Doente que deve ser curado,
o Abandonado que deve ser amado,
o Rejeitado que deve ser recebido,
o Leproso que deve ser lavado,
o Mendigo que deve ser socorrido,
o Bêbado que deve ser escutado,
o Louco que deve ser protegido,
o Insignificante que deve ser abraçado,
o Cego que deve ser acompanhado,
o Sem-voz que necessita de alguém que fale por ele,
o Coxo que necessita de alguém que caminhe com ele,
o Drogado a quem deve oferecer-se amizade,
a Prostituta que deve ser reconduzida ao caminho recto,
o Idoso que deve ser servido…