PUB
AMAVE apresenta primeiras medidas de um projecto com seis anos
Terça-feira, Junho 12, 2007

As primeiras candidaturas do projecto Vale do Ave Região Digital remontam a 2000. Finalmente a primeira medida, resultado de uma parceria que envolve AMAVE, UMinho e CCGráfica, chega ao terreno.

Foi hoje (12 de Junho) apresentada em conferência de imprensa a primeira medida visível do projecto “Vale do Ave Região Digital”, coordenado pela Associação de Municípios do Vale do Ave) AMAVE, pela Universidade do Minho e pelo Centro de Computação Gráfica.

No âmbito deste projecto, a AMAVE prepara-se para lançar um portal de informação, cujo meio de transmissão será um conjunto de ecrãs que deverão ser instalados em vários locais públicos na área dos municípios que compõem a AMAVE.

Jerónimo Silva, do Centro de Computação Gráfica, espera que a instalação dos ecrãs esteja concluída até ao final do mês de Julho. Estes serão um veículo de informação diversa relativa aos municípios e deverão ser instalados nos balcões de atendimento dos serviços municipais.

A informação disponibilizada será recolhida de forma automática junto dos órgãos de comunicação social que se associem ao projecto. Os responsáveis pelo Vale do Ave Região Digital acreditam esta será uma forma de mostrar ao cidadão o que se passa na região todos os dias.

O lançamento deste portal é uma das medidas previstas no projecto Vale do Ave Região Digital, que prevê ainda a criação de um portal regional on-line, que terá várias funcionalidades como guias móveis que poderão ser utilizados em telemóveis e em PDA’s. Os conteúdos poderão ser os locais de interesse da região, organizados em roteiros históricos e gastronómicos e localizáveis através de GPS.

Museus virtuais, governo electrónico autárquico (para disponibilização de vários serviços on-line), monitorização ambiental on-line são outras vertentes incluídas no projecto e que estão a ser ainda desenvolvidas.

Castro Fernandes, presidente da AMAVE em exercício, concluiu a exposição dizendo que este conjunto medidas é uma pequena parte do que a associação de municípios se propusera fazer aquando da apresentação da candidatura em 2000. O último orçamento afecto ao projecto é de 8,5 milhões de euros. “Esta é uma parte do que queríamos fazer e é, neste momento, o que nos deixam fazer…” – desabafou o autarca de Santo Tirso.

Texto: Paulo Dumas

Artigos Relacionados