PUB
A Hipocrisia não tem fim
Sábado, Dezembro 27, 2003

Agora que caiu o pano sobre o orçamento de Estado para 2004, com a aprovação por maioria da proposta do Governo, é oportuno e é pertinente convidar os leitores do Reflexo a debruçarem-se sobre tão importante documento, pelas consequência e efeitos na qualidade de vida dos cidadãos em geral e dos taipenses em especial.
Como os mais atentos estarão recordados, um deputado do PSD, eleito pelo distrito de Braga, prometeu solenemente que a falta de instalações para a prática do desporto, na Escola Secundária das Taipas, tinha os dias contados, isto é, seria suprida, porque o Governo do PSD/PP, estaria sensibilizado e daria ouvidos às suas preocupações.
A consulta ao PIDDAC regionalizado, ou ao PIDDAC do Ministério da Educação revela que, ao contrário do prometido pelo amorfo deputado social-democrata, não há um cêntimo, ou um chavo, previsto e aprovado para as Taipas. Ou seja, para o Governo de direita, o pavilhão desportivo não é uma prioridade e por isso a menosprezou.
Ser menosprezado pelos poderes, é coisa a que o povo das Taipas está, infelizmente, habituado e por isso são poucos os cidadãos que reagem, confrontando os vendedores de ilusões com as suas promessas, julgando-os e castigando-os nas urnas.
Em consequência dessa passividade mental e política, qualquer dia o dito deputado, que aprovou o contrário do que prometeu, vai aparecer por aí desfazendo-se em justificações e desculpas, cantando o fado da desgraçadinha, repetindo a lengalenga da ministra das Finanças (que Deus a ilumine, para o doente não morrer com o seu tratamento de choque).
Neste tempo, que convida à solidariedade e à tolerância, calar a afronta e a mentira só serve os interesses dos infractores. Quem sacrifica o seu povo aos interesses do seu partido, tem de ser criticado pela falta de consideração e respeito. Tenham um bom Natal e lembrem-se que até o paciente e tolerante Jesus se fartou e correu com os hipócritas.

26