A (Des) Educação da TV
Segunda-feira, Agosto 8, 2005

Caro leitor estou a escrever-vos neste número sobre um assunto, que embora, passe ao lado da maioria das pessoas, a mim revolta-me.
Não podemos hoje, ignorar que os meios de comunicação social são, um instrumento poderoso no nosso dia-a-dia e influenciam, de que maneira, o comportamento da nossa sociedade.
Quando esta influência é exercida sobre os adultos, ela pode destruir carreiras; acabar com governos; despedir ministros; criar ídolos; dar importância a banalidades; colocar no top figuras “rascas”enfim, um interminável número de situações exercidas sob uma sociedade que se diz “culta”, mas no fundo ignorante e influenciável até ao limite.
Mas o que é lamentável, é observar os “senhores da televisão” usarem horários nobres, e não só, para ridicularizarem uma profissão que a par da vivência em família, é na minha opinião a mais importante e a que irá determinar o futuro da sociedade – o desrespeito pela escola.
Os programas tipo “As lições do Tonecas”, que todos os canais televisivos adoptaram como sendo “essenciais” na grelha de programação, são na minha opinião, um lamentável meio para que as crianças e adolescentes deste pais aprendam aquilo que não é, nunca poderá ser exemplo, o ensinar às crianças como podem ser desobedientes aos seus professores, tornando-os ridículos e fazendo da escola um autêntico circo, um palco de comédia onde o essencial é fazer rir.
Pois bem, é altura de os pais e, penso que, professores pôr cobro a isto mostrando a sua indignação para com estes autênticos “atentados” a uma profissão que, será sempre o complemento que todas as famílias terão para a educação dos seus filhos, e que determinarão o seu futuro moral e profissional.

Sem mais, despeço-me até ao próximo número.