ADRAVE realiza formação no Cybercentro
Quarta-feira, Outubro 12, 2005

A Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave (ADRAVE) iniciou duas acções de formação no Cybercentro de Guimarães: Guias em Espaços Naturais e Rurais e Gestão Financeira para Não Financeiros.

A primeira, com 40 horas de duração, destina-se a profissionais activos do sector do turismo, que directa ou indirectamente desempenhem funções de serviço de guia em espaços naturais e rurais, nomeadamente empresas de animação turística/serviços de lazer e recreio, agências de viagens e operadores dedicados ao “incoming”; agentes culturais e desportivos, que demonstrem relevância turística, entre outros agentes com interesse na área, nomeadamente, unidades de alojamento turístico TER (Turismo em Espaço Rural), restauração típica, entre outros de relevância turística.
Nesta acção, os formandos deverão ser capazes de qualificar e aperfeiçoar os conhecimentos dos activos profissionais do sector do turismo da região do Vale do Ave, nomeadamente os que exercem, ou pretendem vir a exercer, funções de guias em espaços naturais e rurais, de modo a contribuir para dinamização das áreas turísticas de matriz rural.
Além disso, esta formação pretende proporcionar aos agentes turísticos da região as técnicas mais adequadas de informação e gestão de visitantes. Aos formandos ser-lhes-á facultada documentação e material logístico, além de receberem subsídio de alimentação diário e um diploma em caso de aproveitamento.
O programa formativo “Gestão Financeira Para Não Financeiros”, com 30 horas de duração, destina-se a empresários, gestores e quadros de empresas, com poucos conhecimentos básicos de contabilidade geral e que tenham necessidade e interesse de actualizar e aperfeiçoar o seu saber.
Este curso tem como objectivo dotar os formandos de conhecimentos e técnicas que lhes permitam análises adequadas e fundamentadas das demonstrações financeiras, apresentar a quadros sem conhecimentos específicos na área, um conjunto de conceitos, teorias e instrumentos práticos que os habilitem a lidar com problemas reais no seio das organizações, interpretar as demonstrações financeiras e aumentar o nível de competências dos recursos humanos, apresentado domínios flexíveis e transversais.
Ambas as acções decorrem no Cybercentro em período pós-laboral.

Artigos Relacionados