PUB
De 4 a 7 de Agosto, os dias das festas maiores da cidade
De 4 a 7 de Agosto, os dias das festas maiores da cidade
Sábado, Julho 22, 2017

Foram publicamente anunciadas as principais atrações para as festas Guarterianas deste ano. Mantém-se os motivos tradicionais populares das festas da cidade de Guimarães. Este ano haverá Batalha das Flores.

A duas semanas de começarem as Festas Gualterianas, a comissão organizadora do evento – Câmara de Guimarães, Oficina, Associação Artística da Marcha Gualteriana e ACIG – divulgaram o cartaz do evento, com destaque para Dengaz (4 de agosto), Aurea (5 de agosto) e Zé Amaro (6 de agosto). Todos os concertos têm lugar na Plataforma das Artes. Este ano as Festas são mais coloridas com a realização da Batalha das Flores.

Festival de folclore, cantares ao desafio, feira de gado e concurso pecuário, desfile e exibição de grupos de bombos são os números que marcam a faceta mais tradicional das Gualterianas. Mas pode dizer-se que as Festas arrancam já a 28 de julho com a inauguração de uma exposição no GuimarãeShopping, “O Verde a Preto e Branco”, numa organização da Muralha – Associação para a Defesa do Património.

Na sexta-feira, 4 de agosto, há visitas orientadas à Casa da Memória subordinadas ao tema das Festas. Às 21.30 horas, um toque de contemporaneidade às Gualterianas com o espectáculo de circo contemporâneo “1.5ºC: o ponto de equilíbrio”, pela Companhia Erva Daninha.

No dia 5, pelas 18 horas, as ruas abrem-se para a Batalha das Flores, número que se realiza de dois em dois anos. Os três carros do cortejo serão dedicados à Cantarinha dos Namorados, ao Monte da Penha e à Fauna e Flora. A Banda de S. Cláudio de Barco, o Grupo Folclórico de Polvoreira, o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Fermentões, o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Briteiros e o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Serzedelo acompanham o desfile.

Também no sábado, uma hora antes, é tempo de fazer uma visita guiada com João Luís Pereira Guedes , autor da obra “Um Milagre do Bairrismo Vimaranense”, a propósito dos 60 anos da construção em tempo recorde da praça de touros para as Festas Gualterianas.

O domingo é dedicado às celebrações litúrgicas: destaque para a inauguração e bênção das imagens de S. Francisco de Assis e S. Gualter. Segunda-feira traz o fim das Festas com a Marcha Gualteriana, que este ano presta homenagem às entidades da cidade que celebram datas importantes: Bombeiros Voluntários de Guimarães (140 anos), Cercigui (40 anos), os 500 anos do nascimento de Francisco de Holanda e os 150 anos de Raul Brandão.

Os tradicionais divertimentos e abarracamentos estarão junto ao Teleférico. Este ano, o Parque das Hortas fica desimpedido por ser uma bolsa importante de estacionamento que serve as Festas. No entanto, para que estas valências fiquem perto da Igreja do Campo da Feira, onde está o patrono da festa, será possível a instalação de venda ambulante da rua S. Nicolau dos Estudantes.

O orçamento global das Festas Gualterianas é de 350 mil euros.